Washington, 9 fev (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje estar encantado com a residência de Camp David, nos arredores de Washington, na qual se hospedou pela primeira vez no último final de semana.

A residência de descanso presidencial, nas montanhas de Maryland, é "preciosa", afirmou Obama em declarações à imprensa no avião que o levava a Elkhart, Indiana, onde participa de uma reunião com desempregados para promover o plano de estímulo econômico que está sendo debatido no Congresso.

O presidente passou o fim de semana em Camp David junto com sua esposa, Michelle; e suas filhas Malia, de dez anos, e Sasha, de sete, que também levaram amigas.

"As meninas gostaram bastante. Passaram bons momentos" durante sua estadia na residência de descanso, que, segundo assegurou, "vai ser um lugar lindo" para escapar das pressões na Casa Branca.

"Pode-se ver que, durante o verão, será um lugar lindo para passar muito tempo", explicou.

Obama acrescentou que, durante o fim de semana, aproveitou para jogar um pouco de golfe e basquete.

Também estiveram presentes à residência de Camp David o assistente pessoal do presidente, Reggie Love, e seu porta-voz, Robert Gibbs.

O uso que outros presidentes deram à residência variou. Por exemplo, Harry Truman odiava o imóvel e quase não passou tempo ali, assim como Bill Clinton, que também não utilizou a casa demais, principalmente quando sua filha Chelsea virou adolescente e preferia passar os fins de semana na cidade.

Por outro lado, Ronald Reagan, Dwight Eisenhower ou George W.

Bush apreciavam a possibilidade de passear ou estar em contato com a natureza sem as pressões da Casa Branca.

Jimmy Carter deu celebridade ao local com a assinatura dos acordos de paz entre Egito e Israel que levam o nome de Camp David em 1978. EFE mv/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.