Obama: Afeganistão é o verdadeiro centro da guerra

O candidato democrata Barack Obama afirmou nesta sexta-feira que o verdadeiro centro da guerra contra o terrorismo é o Afeganistão, enquanto o republicano John McCain destacava que os Estados Unidos estão vencendo no Iraque.

AFP |

No primeiro debate da campanha presidencial de 2008, Obama argumentou que "tiramos nossos olhos da bola", referindo-se à decisão do governo Bush de desviar recursos militares do Afeganistão para o Iraque.

McCain respondeu que o "aumento" de tropas no Iraque por ele defendido "teve êxito e agora estamos vencendo no Iraque, e voltaremos para casa com honra e a vitória".

Obama então questionou seu adversário sobre "se deveríamos ter ido à guerra em primeiro lugar".

"John", disse o senador democrata, "você gosta de fingir que a guerra começou em 2007. Você fala sobre o aumento de tropas. A guerra começou em 2003. E no momento em que a guerra começou você disse que ela seria fácil e rápida".

Obama então listou as questões relativas ao conflito no Iraque sobre as quais, afirmou, McCain está equivocado: "Você disse que nós sabíamos onde as armas de destruição em massa estavam. Você estava errado. Você disse que nós seríamos recebidos como libertadores. Você estava errado. Você disse que não havia histórico de violência entre xiitas e sunitas, e você estava errado".

O democrata destacou que os Estados Unidos não deveriam ter se envolvido no Iraque antes de "terminar o trabalho" no Afeganistão: "Bush e Mcain pensaram diferente" e após 600 bilhões de dólares, 4 mil vidas perdidas e 35 mil feridos, "a Al-Qaeda "está mais forte".

McCain rebateu afirmando que até Osama Bin Laden e o comando americano concordam em que a principal frente da guerra contra o terrorismo é o Iraque, e disse que a posição de Obama sobre isto é um risco para a segurança dos Estados Unidos.

Segundo Obama, "na pressa de entrar no Iraque" o governo Bush esqueceu da frente afegã: "A guerra começou no Afeganistão e deve terminar no Afeganistão".

O democrata disse que se for eleito, vai enviar mais tropas ao Afeganistão, onde a situação está piorando: "Há mais mortes e a Al-Qaeda ataca nossas tropas". A Al-Qaeda e os talibãs "estão se sentindo mais fortes" na frente afegã.

Obama, que quer enviar mais três brigadas ao território afegão, destacou que os Estados Unidos têm 4 vezes mais homens no Iraque que no Afeganistão, o que é um erro estratégico.

fgf/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG