Obama adia viagem para apoiar votação da reforma no sistema de saúde dos EUA

Washington, 12 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, adiou hoje uma viagem para Indonésia e Austrália, prevista para a próxima quinta-feira, devido ao momento delicado em que se encontra o processo de reforma do sistema de saúde americano.

EFE |

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, informou por meio de sua conta no Twitter que o presidente adiou a viagem para o dia 21 de março.

A decisão se deve às negociações para levar adiante a reforma no sistema de saúde americano, principal prioridade legislativa de Obama, estagnada no Congresso.

Gibbs também informou que a família do presidente - sua esposa, Michelle, e suas duas filhas, Malia e Sasha -, que inicialmente iam acompanhá-lo na viagem, não viajarão mais.

"O presidente atrasará sua ida para Indonésia e Austrália - sairemos agora no domingo. A primeira-dama e as meninas não estarão na viagem", diz a postagem do porta-voz.

O Congresso tinha o próximo dia 18, data em que Obama viajaria, como data limite para votar a reforma. No entanto, Gibbs disse nesta quinta-feira que esse prazo poderia ser relaxado em alguns dias.

A Casa Branca havia recebido críticas por manter uma viagem que não era considerada imprescindível em um momento no qual o futuro da reforma do sistema de saúde, cujas negociações começaram há quase um ano, está indefinido.

A oposição republicana rejeita a forma como a reforma foi apresentada e reivindica que as negociações voltem ao começo.

Devido à oposição dos republicanos, a maioria democrata recorreu a uma manobra parlamentar que lhe permitiria aprovar a medida por maioria simples, em lugar da maioria absoluta exigida normalmente.

Esta é a terceira vez em que Obama atrasa uma viagem internacional em seus 14 meses de mandato. EFE mv/pb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG