Washington, 26 ago (EFE).- O candidato democrata Barack Obama acusou hoje seu rival republicano John McCain de ser alheio aos problemas econômicos do cidadão comum.

"Se não sabia quantas casas possui, não surpreende que pense que a economia está sólida", disse Obama, ao referir-se ao episódio no qual McCain não conseguiu precisar quantas propriedades possuía junto com sua esposa, Cindy.

"McCain está desligado. Não acho que se dê conta do que passam os americanos comuns. Não acho que o Governo Bush se dá conta do que atravessam os americanos", insistiu Obama, durante uma viagem pelo Missouri.

O senador democrata por Illinois visitou um hangar onde recebem manutenção os aviões da American Airlines. A instalação contava com 3.500 empregados em 2001, mas com os cortes de empregos, agora tem apenas mil.

Segundo ele, lugares como este são propícios a grandes acidentes trabalhistas e prometeu que, se ganhar as eleições em novembro, seu Governo fortalecerá as leis de saúde e segurança no trabalho.

"Teremos um Governo que assegurará que os trabalhadores não correm riscos desnecessários", garantiu.

Obama continua hoje sua viagem por vários estados-chave dos EUA, antes de participar da Convenção Nacional Democrata em Denver (Colorado), onde na quinta-feira aceitará a candidatura presidencial do partido.

A campanha de Obama investiu muitos recursos no Missouri, onde deve estabelecer mais de 35 escritórios, alguns em enclaves tradicionalmente republicanos, como West Plains e Nixa.

Enquanto isso, a campanha de McCain não ficou de braços cruzados perante as críticas de Obama, e hoje lançou um novo anúncio televisivo, no qual questiona a capacidade de liderança do candidato democrata.

O anúncio retoma a idéia da ex-candidata democrata e agora fiel seguidora de Obama, a senadora Hillary Clinton, de que Obama não está pronto para responder a uma crise internacional. EFE Mp/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.