Obama acompanha com atenção caso de Sean Goldman

Washington, 21 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje que acompanha com atenção o caso de Sean Goldman, menino que vive no Brasil e cuja guarda é disputada há quatro anos por seu pai biológico, David.

EFE |

A brasileira Bruna Bianchi, mãe de Sean, foi com ele passar férias no país em 2004, para visitar sua família. Pouco depois de chegar, ela telefonou para David Goldman pedindo o divórcio.

Bruna se casou posteriormente com o advogado João Paulo Lins e Silva e faleceu ano passado, de complicações do parto da segunda filha, já com o segundo marido.

A Justiça brasileira deu ao padrasto a guarda provisória de Sean e desde então ele luta com David pela guarda do menino de dupla nacionalidade, americana e brasileira.

Além de Obama, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, também acompanha o caso e pediu que as autoridades brasileiras liberem Sean, agora com nove anos, para viver com seu pai, que mora em Nova Jérsei.

O presidente americano disse que, até o momento, está satisfeito com o andamento do caso.

"Por enquanto, não tenho indício de que o Governo brasileiro tentará impedir avanços no caso. Enquanto tivermos condições de resolver isso rapidamente, continuaremos trabalhando através destes canais", disse Obama durante uma entrevista ao programa "Today", da rede de televisão "NBC", divulgada na manhã de hoje.

A Justiça Federal do Rio determinou a apresentação do menino ao Consulado Geral dos Estados Unidos em junho, mas uma liminar impediu o cumprimento da ordem sob a alegação que a separação da criança com sua família atual poderia prejudicá-lo.

O caso será votado no Supremo Tribunal Federal (STF) e, até que isso ocorra, Sean permanecerá em território brasileiro. EFE.

jab/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG