incentivo para agir - Mundo - iG" /

Obama aceita Nobel da paz como incentivo para agir

O presidente americano, Barack Obama, disse que aceitará o prêmio Nobel da paz que ganhou nesta sexta-feira como um incentivo para agir na busca de soluções para grandes desafios da humanidade. Presidente dos Estados Unidos desde janeiro deste ano, Obama disse ter recebido a notícia do prêmio com surpresa e profunda humildade.

BBC Brasil |

"Não considero que o prêmio foi um reconhecimento pelos meus feitos. Vou aceitá-lo como um incentivo para agir, um chamado para todas as nações enfrentarem os desafios do século 21", disse ele.

Entre os temas aos quais Obama disse que vai se dedicar estão o combate à proliferação de armas nucleares e às mudanças climáticas, o direito de israelenses e palestinos "viverem em suas próprias terras" e à busca de uma solução para a crise econômica mundial.

"Alguns desses temas não vão ser resolvidos até o fim do meu mandato. Outros, como a questão das armas nucleares, provavelmente não serão resolvidos durante minha vida", disse.

Obama deve viajar em dezembro a Oslo, na Noruega, para receber o prêmio. Aos 48 anos de idade, ele é o terceiro presidente americano a ser agraciado com o Nobel da Paz, após Theodore Roosevelt in 1906 e Woodrow Wilson, em 1919.

Diplomacia
Segundo o comitê no Nobel, Obama receberá o prêmio "por seus esforços extraordinários para fortalecer a diplomacia internacional e a cooperação entre os povos".

O comitê ressaltou os esforços de Obama para reforçar organismos internacionais e promover o desarmamento nuclear.

Neste ano, houve um número recorde de 205 indicados para o Nobel da Paz. Entre os outros nomes cogitados para o prêmio estavam o ex-líder da oposição e primeiro-ministro do Zimbábue Morgan Tsvangirai, o dissidente chinês Hu Jia, a ex-refém e ativista colombiana Ingrid Betancourt e a negociadora colombiana Piedad Córdoba.

"Apenas muito raramente uma pessoa capturou na mesma medida que Obama a atenção do mundo e deu a seu povo esperança de um futuro melhor", disse o comitê em um comunicado.

"Sua diplomacia está fundada no conceito de que os que liderarão o mundo devem fazer isso com base em valores e atitudes que são compartilhados pela maioria da população mundial."
Novo clima
O comunicado disse que o presidente americano "criou um novo clima na política internacional".

"A diplomacia multilateral ganhou novamente uma posição central, com ênfase no papel que as Nações Unidas e outras instituições internacionais podem ter", disse.

O comitê disse ainda que os Estados Unidos estão agora tendo um papel mais construtivo em enfrentar os "enormes desafios climáticos" que ameaçam o mundo, e que a democracia e os direitos humanos serão fortalecidos.

Perguntado porque o prêmio foi dado a Obama menos de um ano depois que assumiu o cargo, o presidente do comitê norueguês do Nobel, Thorbjorn Jagland, disse que o comitê queria "apoiar o que ele está tentando atingir".

No ano passado, o prêmio Nobel da Paz foi entregue ao ex-presidente da Finlândia Martti Ahtisaari, que esteve envolvido em várias negociações de conflitos, como os de Kosovo e do Iraque.

Em 2007, o prêmio foi para ex-vice-presidente americano e ativista Al Gore, juntamente com o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas. Já em 2006 o escolhido foi o bengalês Muhammad Yunus, pioneiro na implementação do microcrédito para pessoas em extrema pobreza (2006).

O vencedor do Nobel da Paz - escolhido por um comitê formado por cinco membros - ganha uma medalha de ouro, um diploma e um prêmio em dinheiro de 10 milhões de coroas suecas - o equivalente a cerca de R$ 2,5 milhões.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG