Obama aceita desculpas por polêmicos comentários de reverendo

Washington - O candidato presidencial democrata, Barack Obama, aceitou hoje as desculpas do reverendo Jesse Jackson, que fez polêmicos comentários sobre o senador quando o acusou de não falar de assuntos importantes para a comunidade negra.

EFE |

  • Saiba tudo sobre a corrida à Casa Branca
  • Perfil Barack Obama: a proposta da inovação na política
  • Perfil John McCain: o candidato amarrado a uma guerra impopular

  • No domingo, Jackson disse, em uma linguagem muito coloquial e rude, no intervalo de um programa de televisão durante o qual pensou que o microfone estava desligado, que queria cortar os testículos de Obama.

    Mais tarde, o reverendo pediu desculpas ao candidato democrata, após ser informado de que o canal de televisão "Fox News" pretendia divulgar os comentários.

    A campanha de Obama afirmou em comunicado que o senador falou, durante muitos anos, de temas relevantes para os afro-americanos, como o acesso a postos de trabalho, e a "justiça e oportunidades para todos".

    "Continuará falando sobre as responsabilidades perante nós mesmos e os demais e certamente aceita as desculpas do reverendo Jackson", disse Bill Burton, porta-voz do senador.

    O episódio com Jackson ocorreu quando outro dos convidados ao programa de televisão da "Fox" pediu, no domingo, sua opinião sobre os discursos de moralidade de Obama em diferentes igrejas negras do país.

    O religioso, então, fez a polêmica declaração.

    Ele explicou em entrevista coletiva concedida na quarta-feira que os discursos de Obama sobre moralidade podiam ser interpretados como condescendentes com os negros e que há outros temas importantes, como a crise imobiliária, o desemprego e o número de negros nas prisões.

    Jackson insistiu, ainda, em que seu respaldo a Obama é "profundo e inequívoco".

      Leia tudo sobre: eleições nos eua

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG