Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Obama abrirá festa da posse no Lincoln Memorial

Washington, 19 dez (EFE).- Os atos para celebrar a chegada de Barack Obama à Casa Branca começarão dois dias antes em Washington, com uma cerimônia de boas-vindas nas escadarias do Lincoln Memorial, informou hoje o Comitê Presidencial de Posse (PIC).

EFE |

O ato de 18 de janeiro, que será aberto ao público e gratuito, se completará com um concerto juvenil em um pavilhão esportivo no centro da cidade na mesma noite.

Um segundo concerto, dedicado às crianças do país, acontecerá na noite do dia 19, véspera da cerimônia de posse em que Obama jurará o cargo nas escadarias do Capitólio.

Segundo comunicado divulgado hoje pelo PIC, os eventos têm como objetivo honrar o compromisso de Obama e de seu vice-presidente, Joe Biden, de fazer uma posse "aberta, acessível e que reflita um espírito de unidade para os americanos de todas as idades".

O Lincoln Memorial já acolheu outros eventos em cerimônias de posse anteriores.

Bill Clinton fez, em 1993, um concerto gratuito nos jardins do monumento, que presta homenagem ao ex-presidente Abraham Lincoln e onde tocaram artistas como Aretha Franklin, Tony Bennett e Bob Dylan.

Em 2001, George W. Bush começou no monumento os festejos de sua posse com um concerto com Ricky Martin, Charlotte Church e Andrew Lloyd Weber.

Aretha Franklin repetirá, na posse de Obama a aparição que já fez na chegada de Clinton à Casa Branca.

Participarão também artistas como o violinista israelense Itzhak Perlman, o violoncelista chinês-americano Yo-Yo Ma e a pianista venezuelana Gabriela Montero, que interpretarão uma peça do compositor John Williams.

Após a interpretação dos músicos, Obama jurará o cargo perante o presidente do Suprema Corte dos Estados Unidos, John Roberts.

O presidente antecipou que jurará o cargo com seu nome completo, Barack Hussein Obama, como fizeram seus antecessores imediatos, George W. Bush, Bill Clinton e George Bush.

A cerimônia causou certa polêmica depois do anúncio de que a bênção do ato será dada pelo pastor Rick Warren, de ideologia conservadora e oposto às uniões homossexuais, causando protestos de diversos grupos de ativistas gays.

Mais de 1 milhão de pessoas devem ir a Washington para ver a cerimônia, motivo pelo qual se aplicarão medidas de segurança excepcionais.

Embora a segurança do evento caiba ao Serviço Secreto, também serão mobilizados cerca de 4 mil agentes da Polícia local e outros tantos de outros estados, assim como cerca de 7,5 mil soldados e cerca de 4 mil integrantes da Guarda Nacional.

Obama e Biden devem chegar a Washington de trem, em um trajeto que o presidente eleito começará na Filadélfia e que também terá paradas em Wilmingon e Baltimore, onde o futuro chefe da Casa Branca fará um discurso. EFE mv/jp

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG