Obama abordará desafios comuns com líderes da América do Norte

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, buscará com seus aliados na Cúpula de Líderes da América do Norte, que começará no próximo domingo, no México, soluções coordenadas para desafios comuns em torno da crise econômica, do meio ambiente, da narcoviolência e de outros problemas de segurança cidadã.

EFE |

Esta será a segunda viagem de Obama ao México desde abril, e embora não se espere grandes pronunciamentos, as autoridades dos EUA disseram que o objetivo é colocar as bases para estreitar ainda mais a cooperação trilateral.

O encontro na cidade de Guadalajara (México), o quinto entre os líderes dos EUA, México e Canadá, é um legado do Governo de George W. Bush, que lançou a Aliança para a Segurança e Prosperidade da América do Norte (Aspan) em 2005 e, desde então, cada país reveza como anfitrião.

Assim, a cúpula - que acontecerá entre amanhã e segunda-feira - abrangerá temas regionais e globais sob o âmbito da economia e comércio, energia e meio ambiente, e segurança cidadã.

"Nesta reunião, acho que os assuntos mais importantes da agenda serão os contínuos esforços para fortalecer a economia, os esforços para combater a gripe A, e a energia e o meio ambiente", disse Obama na sexta-feira.

Segundo a Casa Branca, Obama manterá encontros bilaterais na tarde de domingo com o presidente mexicano, Felipe Calderón, e com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper.

Espera-se, no entanto, que a "narcoviolência" predomine na cúpula, no momento em que o México enfrenta uma sangrenta luta contra os cartéis das drogas, que deixou mais de 10 mil mortos, 4 mil durante 2009, desde que Calderón ordenou a mobilização de cerca de 45 mil soldados e policiais contra o tráfico.

Essa estratégia militar valeu elogios do Governo dos EUA, mas grupos de defesa dos direitos humanos exigem que o Congresso, de acordo com uma lei federal que assim permite, congele parte da ajuda ao México, dentro da Iniciativa Mérida, até que esse país mostre melhoras nessa área.

A crise econômica global será outro grande tema e, segundo Mike Froman, assessor de Obama em assuntos internacionais, a reunião servirá de prévia para a cúpula dos países do Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes) em Pittsburg (EUA), no próximo mês.

EUA e México buscam resolver sua disputa em torno de um programa piloto que permite a livre circulação de caminhões mexicanos nas estradas americanos e que foi suspenso pelo Congresso perante pressões da associação local de transportadoras.

Como represália, o México, que há 15 anos espera que os Estados Unidos cumpram esse programa sob o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta), impôs tarifas punitivas de bilhões de dólares.

O Governo de Obama negocia com o Congresso com o objetivo de resolver a disputa antes do fim do ano, mas não está claro quando poderia ser anunciado um acordo.

Na área de saúde pública, os três líderes analisarão os preparativos para a temporada da gripe na América do Norte nos próximos meses, e como minimizar o risco de mais focos da nova gripe, que só nos EUA registrou 43,5 mil casos e causou a morte de 300 pessoas, segundo a Organização Pan-americana da Saúde (Opas).

Após as reuniões bilaterais de domingo, Obama, Harper e Calderón terão um jantar e assistirão a um ato cultural.

Na segunda-feira, discutirão os temas da agenda trilateral em diferentes sessões, para depois oferecer uma entrevista coletiva conjunta e emitir um comunicado que provavelmente terá um plano de ação para o próximo ano.

Leia mais sobre: Cúpula da América do Norte

    Leia tudo sobre: américa do norteeuaobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG