O. J. Simpson volta a banco dos réus acusado de assalto

Começa nesta segunda-feira o julgamento do ex-jogador de futebol americano O. J. Simpson, acusado de assalto à mão armada em um hotel-cassino em Las Vegas, no ano passado.

BBC Brasil |

O julgamento ocorre 13 anos depois de O.J. Simpson ter sido inocentado da morte de sua ex-mulher, Nicole Brown Simpson, e um amigo dela, Ronald Goldman, em um julgamento que teve ampla cobertura pela mídia internacional.

Nesta segunda-feira, o tribunal, no Estado de Nevada, deverá escolher os 12 membros do júri.

O. J. Simpson chegou a ser preso em setembro do ano passado, em Las Vegas, por conta do episódio, mas foi liberado dias depois, após pagar uma fiança de US$ 125 mil (cerca de R$ 233 mil).

Na ocasião, ele foi acusado de participar do assalto em um quarto de um hotel-cassino onde estava hospedados dois comerciantes de artigos esportivos para colecionadores.

Prisão perpétua

Em entrevistas que ele concedeu antes de ser preso, o ex-jogador de 60 anos disse que estava tentando recuperar itens que lhe pertenciam e negou que qualquer arma tivesse sido usada no incidente.

Apesar de ter sido libertado, o ex-jogador de futebol americano foi proibido de deixar os Estados Unidos ou de contatar testemunhas potenciais em seu julgamento.

Ele e outras três pessoas que teriam participado do incidente no hotel-cassino enfrentam 11 acusações, incluindo roubo e seqüestro.

Simpson corre o risco de ser condenado à prisão perpétua.
Em 1994, o ex-jogador, que já era bastante conhecido nos EUA, ficou famoso mundialmente ao ser acusado de assassinar a ex-mulher.

Embora ele tenha sido inocentado das acusações de homicídio, Simpson foi condenado a pagar US$ 33,5 milhões em indenizações às famílias das vítimas.

Além de ter sido um jogador de futebol americano de bastante sucesso, O.J. Simpson trabalhou também como comentarista de TV e ator de cinema.

Leia mais sobre O.J. Simpson

    Leia tudo sobre: o.j. simpson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG