O vice-presidente iraquiano, Tarek al Hachemi, aplaudiu neste sábado a decisão do presidente americano, Barack Obama, de retirar a maior parte de suas tropas do Iraque até agosto de 2010, destacando porém que Bagdá continuará precisando da ajuda de Washington durante algum tempo.

"Hachemi saúda o compromisso da administração americana de retirar suas tropas do Iraque segundo o programa previsto", afirmou em um comunicado divulgado por seu escritório.

"O Iraque está fazendo o máximo esforço para desenvolver a aptidão das forças armadas iraquianas e melhorar seus resultados", acrescentou.

"Mas o Iraque ainda precisará da comunidade internacional durante algum tempo para construir um Estado de direito, e os EUA terão uma grande responsabilidade neste sentido", destacou.

Segundo o escritório do vice-presidente iraquiano, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, ligou para Hachemi na noite de sexta-feira.

Clinton disse a ele que a "retirada das tropas é natural dada a melhora da segurança no Iraque e a vontade da administração americana de passar de um esforço militar para um esforço civil e humanitário pela reconstrução do Iraque".

Obama anunciou nesta sexta-feira que os EUA vão retirar a maioria de seus soldados do Iraque antes do final de agosto de 2010 para deixar uma força de 35 a 50.000 homens. A retirada total deve acontecer no final de 2011, conforme o acordo de segurança assinado em novembro, durante a presidência de George W. Bush, entre Bagdá e Washington.

iba/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.