O Gigante Verde

O entusiasmo e a fantasia dos brasileiros por esta eleição americana são surpreendentes. A notícia de que Al Gore seria o vice-presidente de Barack Obama veio há muito tempo de amigos, leitores da BBC e assinantes do GNT que assistem o Manhattan Connection.

BBC Brasil |

O Brasil - e o mundo - gostam de Al Gore, mas quando ele era senador e foi ao Rio para a ECO 92, já era campeão do meio ambiente, mas foi ignorado. Eu o encontrei sozinho na sala de imprensa em busca de um jornalista interessado em entrevistá-lo. Entrevistei e não teve a menor repercussão.

Quem quer o pior emprego do mundo pela segunda vez, depois de oito anos com os Clintons? Al Gore criou a reputação de político competente pela dedicação ao verde e pela integridade durante seus anos no Senado e na Casa Branca.

Não é famoso pela inteligência. Nem pela burrice, e outra Vice-Presidência seria uma idiotice, uma marcha a ré na contramão. Se ele não quis disputar a Presidência em 2004, porque tentar ser vice em 2008?
Al Gore está com todo o gás do Nobel, o glamour do Oscar queima o mais puro oxigênio político e pode se dar ao luxo de participar ou não do governo Obama, numa posição formal ou, talvez, ele prefira, como um embaixador extraordinário para missões especiais.

O homem verde tem experiência em várias outras áreas internacionais.

Al Gore foi contra a guerra antes de Barack Obama e pode atrair milhões de independentes preocupados com o meio ambiente.

Muito antes do endosso de segunda-feira à noite, em Michigan, um dos Estados cruciais que ele ganhou em 2000, Obama prometia a Al Gore uma cadeira na cabeceira do ministério.

A aproximação de Al Gore com Barack Obama nesta altura da campanha é uma forte indicação que Hillary Clinton está fora da lista dos possíveis vices. Embora a senadora possa trazer mais votos para Barack do que qualquer outro vice, ele e Hillary não se bicam.

Al Gore esta lá em cima na lista de candidatos a melhor Vice-Presidência da história. Apesar da imensa sombra e das manchas de Bill Clinton, ele nunca foi contaminado e provavelmente perdeu a eleição porque se distanciou do presidente durante a campanha de 2000, mas hoje esta é uma especulação acadêmica.

Vice-presidente dos Estados Unidos já foi chamado de pior emprego do mundopela impotência do cargo, mas Dick Cheney é serio candidato a pior vice-presidente da história porque foi um dos mais poderosos senão o mais poderoso e é responsabilizado pela maioria dos erros de George W. Bush.

Neste momento, o posto de pior vice é ocupado por Richard M. Johnson, vice de Martin van Buren. Ele era um dono de escravos que se elegeu com uma história falsa de herói que matou um índio, casou - não no papel - com uma escrava que herdou do pai e quando ela morreu casou com outra escrava que fugiu dele.

Johnson perseguiu a mulher ate prendê-la e vendê-la e casou com a irmã, também escrava. E tentou apresentá-la à sociedade de Washington.

Johnson quis convencer o Congresso a aprovar uma expedição ao Pólo Norteporque acreditava que a terra era oca e lá em cima encontraria a porta para uma civilização muito melhor e feliz, como a do visionário Al Gore.

Teria sido uma expedição inútil, mas menos conseqüente, política e economicamente mais barata do que a expedição de Bush/Cheney ao Iraque.

Os absurdos de Johnson foram tão extraordinários que me enveredei pelahistória dele e perdi Al Gore. Não sei quais serão as expedições dele se Obama for presidente, mas o gigante verde não vai buscar um mundo melhor pelo caminho da Vice-Presidência.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG