O dólar não pode continuar sendo a única divisa do mundo, diz Sarkozy

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse nesta quinta-feira que defenderá na reunião de cúpula do G-20, sábado, em Washington, a idéia de que o dólar não pode continuar sendo a única divisa do mundo.

AFP |

"Viajo amanhã a Washington para explicar que o dólar, que depois da Segunda Guerra Mundial era, em Bretton Woods, a única divisa do mundo, não pode continuar pretendendo esse posto", declarou Sarkozy ao receber nesta quinta-feira no palácio presidencial o "prêmio coragem política" concedido pela revista Politique internationale.

"O mundo muda, estamos no século XXI, e a idéia da França é a de que não podemos continuar no século XXI com a mesma organização do XX (...); o que era certo em 1945 não pode continuar sendo hoje em dia; não é uma questão de coragem, mas de bom senso", considerou.

Sarkozy, que desempenha atualmente o cargo de presidente de turno da União Européia (UE), declarou em várias oportunidades desejar que na reunião de Washington se aborde a questão da divisa, além da melhora da transparência financeira e da atuação coordenada dos reguladores dos mercados.

pa/swi/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG