O Dash 8-400, um avião de transporte regional, vítima de repetidos incidentes

O Dash 8-400, um turboélice de transporte regional - especificação do aparelho que caiu na noite de quinta-feira no Estado de Nova York deixando 50 mortos, entrou em serviço no ano 2000 e já havia sido protagonista de vários incidentes.

AFP |

Com velocidade de cruzeiro de 360 nós (666 km/h) e um alcance de ação de 2.522 km, esta aeronave pode transportar de 68 a 78 passageiros, segundo as versões.

Como todos os aviões desse tipo, consome muito menos combustível do que um avião a reação e é usado para distâncias curtas, pela recepção favorável das companhias a seus custos.

O Dash 8-400 está equipado com dois turbopropulsores Pratt & Whitney Canada PW150A e duas hélices Dowty R408 de seis pás.

É a versão mais recente e o maior avião da série Dash 8, desenvolvida no começo dos anos 80. A Bombardier havia apresentado o Dash 8-400 no Salão aeronáutico de Le Bourget, em junho de 1995.

Foi batizado Q400, "Q" por "Quiet", que em inglês significa "silencioso", graças, segundo a Bombardier, a um sistema de supressão de ruído e de vibrações (NVS).

Mas o modelo já conheceu vários incidentes nos últimos meses.

No dia 9 de setembro de 2007, um Dash 8-400 da companhia Scandinavian Airlines Systems (SAS) aterrissou de emergência em Aalborg (norte da Dinamarca) com 73 pessoas a bordo, quebrando o trem de pouso e tocando o solo com uma asa. Cinco passageiros ficaram levemente feridos.

Dois dias depois, um avião do mesmo tipo do SAS fazia uma nova aterrissagem forçada em Vilna (Lituânia), privado de uma parte de seu avariado trem de pouso. Os 52 ocupantes da nave saíram ilesos.

As autoridades aeronáuticas dos países escandinavos foram levantando progressivamente a proibição de vôo decidida depois destes incidentes. Mas, no dia 10 de outubro do mesmo ano, outro Dash 8-400 da SAS em direção a Gdansk (Polônia) precisou retornar a Copenhague por um problema no trem de pouso.

No dia 27 de outubro de 2007, um aparelho de SAS proveniente de Bergen (Noruega) desceu de emergência em Copenhague com 44 pessoas a bordo, com defeito no trem de pouso; uma asa do avião tocou o solo.

A proibição de vôo da Agência Européia de Segurança Aérea (AESA) foi levantada no dia 7 de novembro de 2007.

Mas, em 26 de fevereiro de 2008, um Dash 8-Q400 da companhia austríaca AUA, com 71 pessoas a bordo, fez um pouso de emergência em Viena com o mesmo problema, que voltou a se repetir no dia 23 de novembro, com outro Dash da AUA depois da decolagem em Linz (Áustria).

or/rpl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG