O contrato de serviços no Iraque da companhia particular de segurança americana Blackwater, que tem cinco funcionários sendo julgados por homicídio, não será renovado, anunciou nesta quinta-feira o ministério iraquiano do Interior.

"O contrato terminou. Não será renovado por ordem do ministério do Interior", informou o general Abdel Karim Jalaf, porta-voz do ministério. Segundo ele, o contrato, inclusive, já expirou.

A Blackwater, que trabalhava para o Departamento de Estado americano, era a maior empresa de segurança usada pelos americanos em Bagdá. Seus agentes garantiam a proteção do pessoal da embaixada dos Estados Unidos em Bagdá.

Em 16 de setembro de 2007, agentes da Blackwater que escoltavam um comboio diplomático abriram fogo num cruzamento de Bagdá, matando 17 civis e ferindo mais de 20.

A empresa afirmou reiteradamente que os agentes só responderam depois de serem alvo de disparos. Mas a investigação iraquiana concluiu que o comboio não recebeu nenhum tipo de disparo, nem mesmo de pedras.

kat/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.