A epidemia de cólera no Zimbábue, que afeta mais da metade do território, causou pelo menos 366 mortos e o número de casos aumentou 1.600 em relação a uma contagem anterior, somando agora 8.887 afetados desde agosto passado, anunciou a ONU nesta terça-feira, em Genebra.

"A doença no país está longe de ser controlada", indicou em comunicado a agência de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA).

As últimas estimativas da ONU, datadas de 20 de novembro, davam conta de 7.283 pessoas enfermas e 313 mortes.

O primeiro caso desta epidemia, que prolifera em águas contaminadas por excrementos humanos, foi registrado a meados de agosto na região de Chitungwiza, ao sul da capital, Harare.

at/dro/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.