Uma semana antes de tomar posse, Obama parece onipresente

WASHINGTON ¿ Ainda falta uma semana para tomar posse e, mesmo assim, o presidente eleito Barack Obama está em todos os lugares; nos programas de entrevista dos domingos, na rádio e no YouTube, no Capitólio dos EUA, descrevendo as técnicas que empregou durante sua campanha e as lições de seus predecessores enquanto procura dar forma às atitudes do público em relação à crise econômica.

The New York Times |


Seus assistentes dizem que Obama estudou a maneira como Franklin D. Roosevelt abordou os primeiros 100 dias de sua presidência e deu importância particular à idéia de Roosevelt em ter uma conversa com o público americano para tentar prepará-lo para tempos difíceis. Eles também disseram que o presidente eleito se ateve até as palavras usadas por Roosevelt e o tom que o ex-presidente deu à conversa.

Obama procurou encontrar um equilíbrio: enfatizando a profundidade do problema, para criar um senso de urgência política para o Congresso agir rapidamente, mas não sendo tão pessimista a ponto de desestabilizar um tenso mercado financeiro ou acabar com a energia e as esperanças depositadas em sua eleição.

Getty Images
Roosevelt, presidente entre 1933-1945
Mesmo olhando para o passado ¿ Obama disse neste domingo, 11, que leu Lincoln para se preparar para sua cerimônia de posse ¿ ele e sua equipe estão se mobilizando para usar as técnicas mais atualizadas para se comunicar com o público e nas reuniões de suporte.

Apresentação

Seus assistentes deveriam mandar para partidários e postar no YouTube vídeos sobre os especialistas econômicos da administração ¿ como Lawrence H. Summers, que será diretor do Conselho Econômico Nacional ¿ falando em detalhes sobre as propostas econômicas de Obama.

Essa idéia se seguiu a técnica usada pela primeira vez para explicar um complicado relato econômico neste fim de semana (Seus consultores disseram ter descoberto durante a campanha que usar especialistas, mesmo não tão conhecidos, ao invés de empregar figuras políticas familiares nesses tipos de vídeos, é muito mais eficiente para criar raízes com o público).

Ao mesmo tempo, a futura administração está se preparando para divulgar mais relatórios que apresentarão em números específicos os objetivos para os grandes gastos que Obama está propondo. Os detalhes incluem dados como quantas salas de aulas serão modernizadas, disse um de seus assistentes.

Erros do passado

Os assistentes também disseram que estão cientes de como o presidente Bush, na visão deles, falhou em explicar os planos de resgate sancionados no ano passado ou como eles iriam beneficiar pessoas comuns, e como resultado viu-se a opinião pública se virando rapidamente contra suas propostas.

AP

Obama fala sobre proposta econômica no programa "This Week" do canal ABC


O esforço de Obama em não repetir o erro ficou em evidência na manhã deste domingo, 11, quando justificou seu plano de estímulo econômico ¿ dizendo que era essencial interromper e reverter a rápida deterioração da situação econômica ¿ por 30 minutos com o apresentador George Stephanopoulos no This Week, na ABC.

Propostas

Levará um tempo para consertar isso, disse Obama, acrescentando: Mas o que estamos tentando colocar em ação um plano que diz, vamos agir com ousadia, vamos agir rapidamente. Não vamos só oferecer um salto inicial e imediato à economia ou salvar três milhões de empregos, mas também vamos dar entrada em alguns problemas estruturais que temos em nossa economia.

Os assistentes de Obama disseram que nas próximas três semanas, ele irá encher sua agenda com entrevistas, discursos, coletivas de imprensa e viagens curtas para tentar reunir apoio público aos seus esforços. O grande objetivo político, disseram, é assegurar que o programa de recuperação econômica de Obama seja aprovado rapidamente por um voto bipartidário substancial no Congresso, enquanto sejam acalmadas as esperanças do público em quão rápido ele irá funcionar.


Por ADAM NAGOURNEY e JIM RUTENBERG

Leia mais sobre Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG