Uma mancha no legado da família Clinton

WASHINGTON - Bill e Hillary Clinton movimentaram fortes paixões nas quase duas décadas em que estiveram na mira dos holofotes nacionais. Ficaram conhecidos por muitos motivos, bons e ruins ¿ brilhantes analistas políticos, manipuladores de fatos e amigos, incansáveis durante campanhas políticas, hábeis estrategista políticos e concentrados em evitar o baby boom. Mas acima de tudo, eram conhecidos como vencedores. Até agora.

The New York Times |

Embora certamente o Clinton ainda desempenhe papéis importantes na política nacional, e mesmo que Hillary ainda seja indicada como vice-presidente Democrata, um importante capítulo das suas vertiginosas biografias políticas foi encerrado quando Hillary concedeu ao senador Barack Obama a indicação presidencial do partido, no sábado. O já complicado legado dos Clinton ficou ainda mais complicado agora.

Hillary Clinton, que sobreviveu a humilhação pública enquanto primeira-dama e depois venceu facilmente a disputa pela vaga no Senado em Nova York, entrou na disputa das primárias como favorita devido ao dinheiro, a sua rede de relacionamento e por ser uma celebridade.

Porém, após uma sucessão de erros graves e da aparência de ser a oponente que concorreria uma vez na vida, Hillary viu seu prêmio escapar de suas mãos apesar de um esforço pessoal valioso que durou até a última etapa em Dakota do Sul e Montana.  

Os Clinton sempre pareceram fora de compasso com a política ¿ cautelosos quando deveriam ser arrojados, pessimistas quando deveriam ser inspiradores. Perfeitamente sincronizados com os ventos políticos de 1992, eles assistiram Obama quase sem nenhum esforço mudar o ambiente em 2008.

Sean Wilentz, professor de história Americana da Universidade de Princeton, disse que os Clinton foram acusados erroneamente de explorar divisões raciais, mas essa impressão ficou marcada e lavará tempo para ser apagada. Ele afirmou também que o dano a posição de Bill Clinton no partido pode ser mais facilmente reversível que a opinião pública sobre Hillary.

"Bill Clinton tem os atributos de conservador, palpável, querido, e político sociável, disse Wilentz. "Nós não víamos uma figura como ele desde Lyndon Johnson em sua melhor fase.

Hillary Clinton é diferente, Wilentz aponta. Ela é irregular. Ela deixa as pessoas nervosas. As pessoas não se familiarizam com ela, afirma. Ela não consegue projetar o tipo de entusiasmo em declarações públicas como Bill, apesar dela ter avançado nesse quesito.

Outros historiadores dizem que o verdadeiro impacto da desistência de Hillary no legado dos Clinton não ficará claro até novembro.

Por JOHN M. BRODER e ROBIN TONER

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições dos euahillary clinton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG