Treinar a memória pode aumentar capacidade intelectual, aponta pesquisa

Um novo estudo descobriu que pode ser possível treinar pessoas para serem mais inteligentes, aumentando a capacidade intelectual que elas nasceram.

The New York Times |

Até agora, era presumido que o tipo de habilidade mental que nos permite resolver novos problemas sem ter nenhuma experiência relevante prévia ¿ o que os psicologistas chamam de inteligência fluida ¿ era inata e não podia ser ensinada (apesar das pessoas poderem aumentar suas notas em testes só praticando).

Mas no novo estudo, os pesquisadores descreveram um método para melhorar essa habilidade, junto com experiências para provar seus resultados.

A chave, descobriram os pesquisadores, é um tratamento cuidadosamente estruturado para trabalhar a memória ¿ o tipo que permite a memorização de um número de telefone por apenas o tempo suficiente para discá-lo. Esse tipo de memória é bastante relacionada com a inteligência fluida, de acordo com informações no artigo, e parece se apoiar no mesmo circuito elétrico do cérebro. Então os pesquisadores chegaram a conclusão que melhorá-la pode levar a avanços na inteligência fluida.

Primeiro eles mediram a inteligência fluida de quatro grupos de voluntários usando testes padrões. Depois, eles treinaram cada um em uma complicada tarefa de memória, uma variação elaborada de Concentração, um jogo de cartão infantil, no qual eles memorizavam simultaneamente a estímulos visuais e auditivos que precisavam lembrar depois.

O jogo foi criado para quando os participantes tivessem sucesso, as tarefas se tornassem mais difíceis, e conforme falhavam, elas ficavam mais fáceis. Isso garantiu um alto nível de dificuldade, ajustadas individualmente para cada participante, mas não tão alto a ponto de destruir a motivação para continuar trabalhando. Os quatro grupos se submeteram a meia hora de treinamento diário durante 8, 12, 17 e 19 dias, respectivamente.

Ao final de cada treinamento, os pesquisadores testaram a inteligência fluida mais uma vez. Para garantir que eles não estavam apenas melhorando suas habilidades de realizar testes, os pesquisadores os compararam com grupos de controle que fizeram os exames sem treinamento.

Os resultados, publicados na segunda-feira, na revista Procedimentos da Academia Nacional de Ciência, foram impressionantes. Apesar dos grupos de controle também terem tido ganhos, presumidamente porque eles tinham prática com testes, a melhoria nos grupos treinados foi substancialmente maior. Além disso, quanto mais eles treinavam, maiores eram suas notas. Todos os participantes do estudo, do mais forte ao mais fraco, mostraram um aperfeiçoamento significativo.

A inteligência sempre foi considerada principalmente uma característica herdada e imutável, disse Susanne M. Jaeggi, pós-doutoranda em psicologia na Universidade de Michigan e co-autora do relatório. Nossos resultados mostram que você pode aumentar sua inteligência com o treinamento apropriado.

Por que o treinamento funcionou? Os autores sugerem vários aspectos do exercício relevantes para resolver novos problemas: ignorar itens irrelevantes, monitorar desempenhos em andamento, cuidar de duas funções simultaneamente e conectar itens relacionados no espaço e tempo.

Ninguém sabe por quanto tempo os ganhos durarão depois que os treinamentos acabarem, disse Jaeggi, e as experiências criadas não permitem que os pesquisadores determinem se mais treinamento pode continuar a produzir maiores ganhos.

- Nicholas Bakalar

    Leia tudo sobre: capacidade intelectualcérebrointeligênciamemória

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG