Todos os caminhos levam a Roma, mas não trazem muitos gastadores

ROMA ¿ Em uma tarde fria recente, Andrea Eluca estava do lado de fora do Fórum Romano vestido de gladiador. Pequenos grupos de turistas passavam e riam da fantasia de couro, da espada e do capacete de motocicleta enfeitado com o uma escova de vassoura vermelha. Mas ninguém parava para tirar uma foto.

The New York Times |

O inverno sempre é uma época difícil para os gladiadores, mas esse inverno está se provando particularmente difícil.

A quantidade não diminuiu, mas a qualidade sim, disse Eluca com o nariz congestionado. As pessoas estão vindo, mas não estão gastando.

O euro valorizado e a crise econômica que piora levaram o dinheiro do turismo ¿ mesmo em Roma, onde os turistas são tão certos como a morte e os impostos, e provavelmente mais confiáveis que as pessoas que pagam impostos.

O número de turistas estrangeiros em Roma e no entorno da região do Lázio diminuiu 12% em novembro de 2008, em comparação com novembro de 2007. Nos primeiros 11 meses do ano, o número total de turistas, da Itália e de qualquer outro lugar, caiu 5%.

Os números de dezembro ainda não chegaram, mas ninguém espera que eles sejam estelares, graças à pobre economia, aos frequentes cancelamentos e as greves da Alitalia, sem mencionar as fortes chuvas antes do Natal que quase fizeram o rio Tiber transbordar no centro histórico. O número de visitantes americanos deverá cair 15% em dezembro.

As coisas não estão melhores no Vaticano, onde o número de pessoas que assistem às audiências do papa caiu para meio milhão em 2008; o número anterior era de 2,2 milhões de pessoas.

Próximo ao Coliseu, os condutores de carruagem estavam desanimados. Os negócios diminuíram entre 35% e 40% comparado com três ou quatro anos atrás, disse Fabrizio Manzone, que cobra entre US$65 e US$135, dependendo da rota.

Os turistas saem para uma pizza, disse ele. Mas quando vocês está tentando poupar dinheiro, uma volta de carruagem é a primeira coisa que você risca da lista.

Steve Born, vice-presidente para marketing da operadora de turismo Globus, que oferece 33 pacotes de férias na Itália, disse que os negócios para a Itália caíram 10% em 2008. 

vita menos dolce

As coisas estão ainda piores para o turismo de alto padrão. Na Via Veneto, a vita está decididamente menos dolce esses dias.

No pretensioso Excelsior hotel bar, famoso por oferecer o melhor martini de Roma, as coisas estão fracas em uma noite chuvosa durante a semana. Quando o garçom foi questionado sobre como andavam as coisas, seu rosto quase foi ao chão em uma expressão neo-realista de tristeza.

Os funcionários haviam acabado de receber a notícia das demissões, disse o garçom, que se recusou a informar seu nome porque não estava autorizado a falar com a imprensa.


Eluca busca turistas e as grifes oferecem descontos / NYT

Um senhor entrou com duas jovens bem vestidas, uma usando um colar Chanel com os dois Cs intercalados. Eles pediram dois drinques e conversaram em russo. Os russos são os únicos europeus ricos agora disse o garçom. Os árabes vêm, e alguns espanhóis, mas os americanos quase nunca aparecem.

No Hotel Danieli em Veneza, que como o Excelsior pertence à rede Starwood Hotels e Resorts, os funcionários fizeram uma greve no Ano Novo para protestar contra as demissões. Os hóspedes que tinham reservado jantares com champanhe e caviar foram enviados para comemorar em outro lugar.

Uma porta-voz da Starwoods, Sara Migliore, reconheceu que a companhia está passando por uma re-estruturação interna. Mas ela se recusou a comentar a notícia de que a empresa estaria prestes a demitir 650 dos 2.200 funcionários na Itália, citando o prosseguimento das negociações.

Oportunidades

Mas em meio às crises chegam as oportunidades. O Excelsior e o Danieli estão oferecendo quartos por menos de US$335 a noite.

Sem dúvida, para aqueles que têm dinheiro, agora é hora de visitar Roma. As multidões estão mais controladas, as passagens estão mais baratas, as lojas estão oferecendo grandes descontos.

Admirando o Panteão, Ron Weintraub, consultor de telecomunicações americano que vive na Turquia, respondeu com uma palavra o motivo de sua visita a Roma: Saldi

Como os lojistas do mundo todo, os italianos cortam os preços todo mês de janeiro, mas este ano eles estão mais agressivos que nunca. Na requintada Via Condotti próximo à Escadaria Espanhola, lojas como Gucci e Prada estão oferecendo descontos superiores a 50%.

Na loja da Gucci em uma recente manhã chuvosa, os consumidores que olhavam itens como uma jaqueta de couro com uma gola de pele com 50% de desconto ¿ o preço inicial era US$4.500 ¿ eram, em sua maioria, russos e japoneses.

De volta ao Fórum Romano, as coisas ainda estão devagar para Eluca. Ele esfrega suas mãos geladas e vasculha a região em busca de turistas. Depois, seu telefone toca. Eh, ele responde depois de tirar o aparelho de uma bolsa vermelha.

Não, mãe, estou com um pouco de frio, mas estou bem, diz ele. Não se preocupe. Estarei em casa em breve para o almoço.

Por RACHEL DONADIO

Leia mais sobre  Itália - turismo

    Leia tudo sobre: itáliaturismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG