Ted Kennedy brilha na Convenção Democrata

DENVER - O senador Edward M. Kennedy, lutando contra um câncer no cérebro, chegou na noite de segunda-feira à Convenção Nacional Democrata numa aparição triunfante que evocou 50 anos de história do partido quando os democratas se reuniram para indicar o senador Barack Obama para a presidência dos Estados Unidos.

The New York Times |

A presença de Kennedy tirou do ar, ainda que pela noite, parte da tensão que divide o partido desde a disputa entre Obama e a senadora Hillary Rodham Clinton nas primárias.

Também representou o esforço da campanha de Obama em clamar o manto da família Kennedy e a preparar o cenário para um emocionado e poderoso discurso de Michelle Obama , que deu início a uma tentativa de retratar seu marido (e sua família) como a representação do sonho americano.

"Barack não liga para sua origem ou sua criação ou para qual partido você pertence, se é que pertence a algum", disse Michelle Obama. "Não é assim que ele vê o mundo. Ele sabe que existe um elo entre todos nós - nossa crença na promessa americana, nosso compromisso com o futuro de nossas crianças - ele sabe que esse elo é forte o suficiente para nos manter juntos como uma nação mesmo quando discordamos".

No final da noite, Obama apareceu diante da convenção numa conferência por vídeo e suas filhas, Malia e Sasha, se uniram a sua mulher no palco.

Mesmo que Michelle Obama tenha liderado o esforço de apresentar um retrato carinhoso e positivo de seu marido durante a parte televisionada do evento, os democratas não deixaram de tomar medidas mais agressivas em relação a seu oponente republicano, o senador John McCain do Arizona. Eles atacaram sua ligação com o presidente Bush, sua oposição ao direito ao aborto e sua distância em relação ao americano comum.

Por mais coreografada que tenha sido a noite, ela foi marcada por um evento que não era certo mesmo nos últimos minutos, dada a seriedade do estado de saúde de Kennedy.

Mas Kennedy falou à convenção. "Há uma nova onda de mudança ao nosso redor", ele disse, "e se colocarmos nossa bússola na direção correta atingiremos nosso destino - não apenas a vitória para nosso partido, mas a renovação de nossa nação. Em novembro essa tocha será passada novamente para uma nova geração de americanos".

"Então com Barack Obama e para mim e para você, nosso país se comprometerá com essa causa".

Por ADAM NAGOURNEY

Leia também:

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG