Tailandês é condenado à prisão por mensagens de texto contra o rei

Aumenta número de imposições de penas severas por insultos ao rei e sua família, mesmo que feitos de forma privativa

The New York Times |

Um motorista de caminhão aposentado foi condenado a 20 anos de prisão nessa semana por enviar mensagens de texto de celular que, segundo o tribunal, tinham conteúdo  ofensivo à monarquia da Tailândia.

Leia também: Tailandeses armam guerra digital contra insultos à monarquia

NYT
Tailandeses caminham por um deck cercado de fotos do rei Bhumibol Adulyadej

A condenação é o último de um número crescente de casos abertos no país por conta de uma lei que impõe penas severas por insultos ou ameaças dirigidas ao rei Bhumibol Adulyadej, 83 anos, e sua família, mesmo em comunicações privadas.

O réu, Ampon Tangnoppakul, 61anos, foi condenado a cinco anos de prisão por cada mensagem, de acordo com um de seus advogados, Poonsuk Poonsukcharoen, que disse que seu cliente negou o envio das mensagens.

"Ele insiste que nem sequer sabe como enviar mensagens de texto", disse Poonsuk por telefone. "Ele insiste que ama Sua Majestade o Rei."

O juiz determinou que as mensagens de texto, que foram enviadas para um oficial de alto escalão do governo, difamam, insultam e ameaçam o rei e sua esposa, a rainha Sirikit. O conteúdo das mensagens não foi revelado no tribunal.

O tribunal rejeitou a afirmação de Ampon de que seu telefone estava sendo consertado quando as mensagens foram enviadas, em maio, uma época de tumulto político nas ruas de Bangcoc. Seguno oficiais tailandeses, o momento coincidiu com um aumento na crítica à monarquia. No início desse ano, o governo criou uma "sala de guerra" para fechar sites que contenham material considerado prejudicial à família real.

Os promotores também estão usando as leis lesa-majestade do país de forma mais agressiva. "Tem havido um enorme aumento no número de casos levados aos tribunais", disse David Streckfuss, um estudioso que se especializa no assunto.

Ampon não compareceu ao tribunal na quarta-feira porque a prisão onde ele está detido foi cercada pelas enchentes . Ele viu o juiz determinar a sentença através de uma vídeo conferência, disse seu advogado.

Por Thomas Fuller

    Leia tudo sobre: tailândiabangcocinsultomonarquiareiofensadifamaçãocelular

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG