Sons desagradáveis: Pesquisadores não conseguem explicar aversão a unhas arranhando quadro negro

Existe um nome e uma explicação para a reação de aversão às ¿unhas no quadro negro¿? Um termo usado no estudo sobre o fenômeno é sensibilidade acústica sacular (o sáculo é um fundo de células sensoriais na parte interna do ouvido), mas os arrepios e a aversão extrema são inexplicáveis. Mais ainda, pesquisas recentes sobre os sons que enlouquecem as pessoas listam o barulho do quadro negro bem abaixo de vários outros sons, como o do vômito.

The New York Times |

Trevor J. Cox do Centro de Pesquisas Acústicas da Universidade de Salford na Inglaterra realizou vastas pesquisas sobre sons desagradáveis usando um site da internet, o www.sound101.org , que permite às pessoas classificarem suas reações a 34 sons repugnantes e detestáveis. Após milhares de respostas, o vômito lidera. Outros sons ofensivos são bebês chorando, microfonia e broca de dentista. O barulho do quadro negro aparece na posição número 16.;

Cox sugeriu no jornal Applied Acoustics no começo do ano que a reação ao vômito pode estar parcialmente relacionada a um desejo inato de evitar pessoas doentes e, logo, infecção, mas fatores culturais e de etiqueta também podem estar envolvidos.

Pesquisas anteriores sugeriram que a resposta ao barulho do quadro negro pode vir de um reflexo vestigial relacionado aos gritos de alerta dos macacos, observou Cox, mas expressou dúvidas quanto a essa ligação. Ele sugeriu explicações alternativas para o estudo, envolvendo freqüências dissonantes ou uma relação entre o que é ouvido e o ato de imaginar a sensação de arranhar o quadro com as unhas.

    Leia tudo sobre: ciência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG