Soldado afegão mata militares da Otan

Homem abre fogo em base civil e militar localizada no sul do país e é morto a tiros pelas forças aliadas

iG São Paulo |

AP
Policiais afegãos montam guarda em frente à base civil e militar na qual soldados britânicos foram mortos no Afeganistão
Um integrante do Exército afegão matou três soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no sul do Afeganistão nesta segunda-feira. Dois militares mortos são britânicos e um não teve a nacionalidade confirmada. O homem foi morto a tiros pelas forças aliadas.

Leia também: Explosão mata seis soldados britânicos no Afeganistão

Pelo menos 15 soldados da Otan foram mortos por homens vestidos com uniformes militares afegãos este ano, incluindo oito americanos. O ataque desta segunda-feira aconteceu em frente a uma base civil e militar em Lashkar Gah, na província de Helmand, sul do país.

De acordo com autoridades afegãs, o atirador estava nas Forças Armadas havia quatro anos. O militar, cuja identidade não foi divulgada, chegou à base em um veículo do Exército e conseguiu se aproximar dos soldados britânicos dizendo que participaria da segurança de uma delegação oficial de Cabul.

“Ele chegou perto dos soldados estrangeiros, a uma distância de três ou quatro metros, e abriu fogo”, disse o vice-comandante das Forças Armadas afegãs, Ghulam Farooq Parwani.

O porta-voz do Talebanm, Qari Yousef Ahmadi, afirmou que o soldado estava em contato com o grupo e avisou sobre o ataque.

Desde 2007, estima-se que integrantes das Forças Armadas afegãs tenham matado 79 soldados da Otan e ferido outros cem. Mais de 75% dos ataques aconteceram nos últimos dois anos.

O Exército do Reino Unido foi o que registrou mais mortes de militares no país depois das Forças Armadas dos EUA. Atualmente, cerca de 9,5 mil soldados britânicos servem no Afeganistão, um número que será reduzido aos poucos até o encerramento das operações de combate, previsto para os próximos dois anos .

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: afeganistãoeuareino unidotaleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG