Rumores de Clinton como candidata à vice-presidência aumentam

Enquanto a senadora Hillary Rodham Clinton e sua equipe insistem que ela está determinada em conquistar a indicação à presidência pelo partido Democrata, o ex-presidente Bill Clinton, pela primeira vez, começou a falar privadamente em outro papel para a ela: como parceira do senador Barack Obama na campanha eleitoral.

New York Times |

No entanto, as equipes de ambos os pré-candidatos negam consistentemente a idéia e Clinton deixou claro que só tem interesse na presidência.

Um porta-voz do comitê de campanha de Clinton afirmou na quinta-feira que Bill Clinton não manteve conversas privadas nas quais pedia a consideração dela para a vice-presidência ou argumentado que ela merece o posto, e que ele acredita que a escolha do parceiro de campanha é pessoal e que compete apenas ao indicado oficial do partido.

Amigos do ex-presidente afirmam que suas afirmações foram mais casuais: ele acredita que uma candidatura Obama-Clinton unificaria o partido e que ela merece um encontro com Obama para discutir o assunto.

De acordo com esses amigos, que falaram sob condição de anonimato, Bill Clinton acredita que as vitórias de sua mulher nas principais primárias, como Ohio e Pensilvânia, e os 16 milhões de votos a favor de sua candidatura a tornam a escolha ideal de Obama.

"Se ela não for a indicada, então ele a quer no segundo posto", disse um amigo do casal. "A longo prazo esse é o melhor caminho para que ela concorra novamente em 2016."

"A senadora Clinton está concentrada unicamente em ser a candidata democrata", disse Howard Wolfson, diretor de comunicação da campanha de Clinton. "Eu não vi nenhum interesse da parte dela em ser vice-presidente".

O principal estrategista da campanha de Obama, David Axelrod, afirmou na quinta-feira que nenhuma menção foi feita por Bill Clinton ou qualquer outro partidário proeminente da senadora Clinton para sugerir seu nome como vice.

Obama pediu que seus conselheiros mais próximos realizem uma busca confidencial por possíveis candidatos ao posto, com objetivo de dar início a uma análise da lista de nomes reunida por eles logo depois das primárias de 3 de junho.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG