Roubo de ar-condicionado faz verão nos EUA beirar o insuportável

Em busca dos metais dos aparelhos, ladrões têm mantido policiais ocupados em Estados americanos como o Texas

The New York Times |

Há semanas, neste árduo verão, o santuário dentro da Igreja Evangelista Templo de Deus em Cristo de Houston está desconfortavelmente abafado: muito quente para os cultos de domingo, e aparentemente ainda mais quente do que o lugar onde o bispo Rufus Kyles procura impedir que sua congregação passe uma eternidade.

Nove aparelhos imensos costumam manter a igreja resfriada, mas esse calor interior não era uma questão para um especialista em ar-condicionado. Era uma questão para a polícia.

NYT
Louisa Kyles, mulher do pastor Rufus Kyles, da Igreja Evangelista Templo de Deus em Cristo, no espaço que ficou sem ar-condicionado
Em uma manhã do mês passado, ladrões entraram pelos fundos da igreja, tiraram as nove unidades de tamanho industrial e fugiram. Eles causaram cerca de US$ 60 mil em danos para conseguir roubar cerca de US$ 400 em metais – as bobinas de cobre que servem como artérias para o aparelho de ar-condicionado. O Departamento de Polícia de Houston tirou algumas impressões digitais, mas nenhuma prisão foi feita.

Neste verão no Hemisfério Norte, os ladrões de cobre têm mantido os agentes da lei ocupados no Texas e no restante dos Estados Unidos.

Nos últimos dias e semanas, os ladrões de cobre danificaram ou roubaram pesados aparelhos de ar-condicionado de lugares como o Centro Calusa Nature, em Fort Myers, na Flórida; a principal estação de correios no subúrbio de Chicago, em Illinois; a Escola Elementar Morningside, em Mobile, no Alabama; e a Funerária Shackelford, em Adamsville, no Tennessee, forçando a transferência do funeral de uma vítima de câncer.

O homem de 29 anos preso no caso Adamsville é acusado de roubar uma bobina de 97 kgs e vendê-la como sucata por US$ 1,50 o kg.

Problema 

Enquanto os furtos de cobre, platina e outros metais têm sido um problema em muitas cidades, o foco em unidades de ar-condicionado durante o calor recorde que assola grande parte do país neste verão transformou o que pode parecer um crime menor em temperaturas mais amenas em um grande problema.

Os criminosos, na maioria das vezes, não são profissionais experientes, segundo os agentes da lei. Muitos são viciados em drogas ou homens sem-teto desesperados por alguns dólares, e tendem a trabalhar de forma descuidada e lenta.

Para as vítimas, os roubos obrigam as pessoas a resfriar seus negócios e igrejas com ventiladores, enquanto seus aparelhos são reparados ou substituídos.

O preço total do crime – para a instalação de novas unidades, o pagamento de franquias ou danos não cobertos por seguros, a compra de unidades de reposição feitas por encomenda – pode chegar a milhares de dólares.

NYT
Câmeras de segurança flagram ladrões roubando aparelhos de ar-condicionado de apartamentos em Houston
*Por Manny Fernandez e Dan Frosch

    Leia tudo sobre: ar-condicionadoeuaaparelhosroubos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG