WASHINGTON - Foi uma rara quebra do protocolo que governa os eventos ritualísticos no Capitólio.

Em uma irritada e audível interjeição, o representante Joe Wilson, republicano da Carolina do Sul, interrompeu o discurso do presidente Barack Obama na noite de quarta-feira com um grito de "Você mente".

Veja o momento em que Obama é chamado de mentiroso no Congresso:

Sua agressão (a respeito da declaração de Obama de que as propostas democratas para a saúde não cobririam imigrantes ilegais) surpreendeu membros de ambos os partidos alocados no setor da Câmara.

Democratas disseram que isso demonstrou falta de respeito pela presidência e que foi uma lembrança das interrupções republicanas em fóruns públicos sobre o sistema de saúde.

"É ultrajante", disse o representante Joseph Crowley, democrata de Nova York, que disse ter se lembrado das "artimanhas que têm sido usadas para distrair sobre o tópico em questão".

Depois do discurso, Rahm Emanuel, chefe de gabinete da Casa Branca que estava sentado algumas fileiras à frente de Wilson, disse ter imediatamente se aproximado de legisladores republicanos sênior para encorajá-los a identificar o agressor e pedir uma retratação imediata.

"Nenhum presidente foi tratado assim. Nunca", disse Emanuel.

Outros democrata disseram não querer enfatizar a interrupção ou permitir que isto obscureça o que acreditam ter sido um discurso eficiente do presidente.

Mas eles também disseram que isto apenas aumentou sua opinião de que alguns republicanos não estão interessados em um diálogo construtivo, e eles notaram que os planos democratas especificamente proíbem a cobertura de imigrantes ilegais.

Republicanos também disseram que a interpelação foi descabida. "Eu acredito que temos que tratar o presidente com respeito", disse o senador Mitch McConnell de Kentucky, líder republicano, "qualquer coisa diferente disso não é apropriado".

Wilson pareceu agitado depois deste comentário e deixou o local rapidamente após o discurso.

Seu gabinete depois emitiu um pedido de desculpas, dizendo: "Hoje à noite eu deixei minhas emoções tomarem conta de mim quando ouvi as declarações do presidente a respeito da cobertura do sistema de saúde para imigrantes ilegais. Ainda que eu discorde das declarações, meus comentários foram impróprios e lamentáveis. Eu peço desculpas sinceras ao presidente por esta falta de civilidade".


Obama discursa para sessão conjunta do Congresso dos EUA / AP

Wilson também telefonou à Casa Branca e falou com Emanuel que aceitou suas desculpas em nome do presidente.

Linguagem corporal crítica e murmúrios de desaprovação são típicos durante discursos presidenciais e parte do teatro político. Mas membros de ambos partidos disseram que tal ataque direto de um legislador a um presidente nunca ocorreu e notaram que semelhante observação geraria uma reprimenda formal em uma sessão rotineira da Câmara.

Leia mais sobre reforma no sistema de saúde dos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.