Relatório revela detalhes sobre técnicas de tortura aprovadas pela gestão Bush

WASHINGTON - Um relatório divulgado na terça-feira revelou evidências detalhadas sobre o uso de técnicas militares violentas para o interrogatório de prisioneiros suspeitos de terrorismo que foram aprovadas pela gestão Bush.

The New York Times |

O relatório se concentra apenas em interrogatórios realizados pelas forcas militares, não aqueles conduzidos pela Agencia Central de Inteligência (ou CIA, na sigla em inglês) em suas prisões secretas no exterior.

O documento rejeita alegações de que o ex-secretario de Defesa Donald H. Rumsfeld e de outros oficiais do Pentágono não participaram do tratamento cruel de prisioneiros na prisão de Abu Ghraib no Iraque e outras instituições militares.

O relatório de 232 páginas, divulgado após 18 meses de investigação, foi aprovado no dia 20 de novembro pelo Comitê de Serviços Armados do Senado, mas desde então esteve sob revisão do Pentágono para deixar de ser sigiloso. Algumas das descobertas foram divulgadas no dia 12 de dezembro pelo The New York Times, quando um porta-voz de Rumsfeld tratou o relatório como "alegações infundadas contra aqueles que serviram a nação".

O relatório do Senado documentou como algumas das técnicas usadas pelos militares em prisões no Afeganistão e na base naval de Guantánamo, Cuba, bem como no Iraque (deixar prisioneiros nus, colocá-los em posições de estresse ou não permitir que dormissem) surgiram de um programa militar conhecido como Survival Evasion Resistance and Escape (Sobrevivência Evasão Resistência e Fuga, em tradução literal), ou SERE, que buscava treinar soldados americanos para resistir a abusos em interrogatórios inimigos.

De acordo com a investigação do Senado, um cientista comportamental militar e um colega que testemunhou o treinamento SERE propôs seu uso em Guantánamo em outubro de 2002, conforme a pressão aumentava para "'dificultar' os interrogatórios de prisioneiros". Os oficiais pediram autorização e Rumsfeld aprovou 15 técnicas de interrogatório.

Leia mais sobre tortura

    Leia tudo sobre: tortura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG