Registro eleitoral de estudantes gera controvérsias na Virgínia

A ampla prática de estudantes se registrarem para votar em seus endereços universitários gerou controvérsias no Estado da Virgínia, um dos mais disputados desta eleição presidencial.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

No final do mês passado, quando partidários do senador Barack Obama encorajaram milhares de registros eleitorais de estudantes da  Universidade Virgínia Tech, dois cartórios locais publicaram  informações que sugeriam incorretamente possibilidades ruins para quem fizesse isso em seu endereço universitário.

As informações alertavam que tais estudantes não poderiam mais dizer que eram dependentes de seus pais na declaração de imposto de renda (algo que o Serviço Interno de Imposto diz ser incorreto) e que correriam o risco de  perder bolsas de estudo e/ou seguros de saúde e automotivos.

O Comitê Eleitoral do Estado afirmou na sexta-feira que irá "modificar  e esclarecer" as regras nas quais os cartórios locais basearam estas  informações.

"Não há problemas para os pássaros que moram no Iowa e voam para a Flórida durante o inverno", afirmou Sujatha Jahagirdar, diretor do Grupo de Pesquisa do Interesse Público Estudantil do Projeto Novos Eleitores. "Um grupo como os estudantes não deve ter que enfrentar problemas para votar".

Na Virgínia, o cartório eleitoral publicou as informações de forma  assustadora pela primeira vez no dia 25 de agosto e dois dias depois  uma versão um pouco refinada que usava linguagem retirada diretamente do website do Comitê Eleitoral.

Advogados de direitos civis afirmam que estas regras são problemáticas e podem infringir o direito ao voto dos estudantes.

"O que o Comitê Eleitoral publicou em seu website me parece  desencorajar os estudantes a se registrarem em seus endereços  universitários", disse Jon Greenbaum, diretor do Projeto de Direito ao  Voto do Comitê de Advogados pelos Direitos Civis Sob a Lei.

De fato, o tabelião do condado de Montgomery, E. Randall Wertz, disse que vários estudantes cancelaram seu registro local por se preocuparem com as possíveis consequências. Wertz disse que publicou as informações para tentar esclarecer e explicar o que acreditava serem as consequências de se escolher a residência universitária como  endereço principal na hora do voto.

"Eu entendi da lei estadual que ao declarar que aqui é seu local de  voto também se declara aqui como seu endereço principal", disse Wertz. "Assim sendo, é preciso que registre seu carro aqui e mude sua  carteira de motorista e documentos também".

Kevin Griffis, porta-voz da campanha de Obama na Virgínia, disse que o comunicado parecia ser de uma tentativa de boa fé de explicar as  regras locais e não uma manobra política para impedir que os  estudantes votem.

Por TAMAR LEWIN

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG