Recessão impulsiona venda de presentes artesanais

SÃO FRANCISCO - Sentindo o peso da crise financeira, alguns americanos decidiram economizar fazendo seus próprios presentes de Natal ou (para os que não têm tanto talento) comprando produtos artesanais.

The New York Times |

Lojas de artesanato, de redes gigantescas como a Michaels Stores a pequenas fornecedoras de suprimentos, relatam um aumento nas vendas em comparação à temporada de festas do ano passado e sites de compra online para este tipo de material, como o da loja Etsy, também registram maiores transações.

As vendas na Scrap, uma fornecedora de suprimentos de Portland, Oregon, aumentaram 33% em novembro em relação ao ano anterior. Os clientes da loja fizeram uma menorá de copos de plástico amarelo, enfeites para árvore de Natal de amostras de madeira e calendários de tecido e colagens de papel, de acordo com a gerente Sarah Dyer.

"Muitas pessoas optaram por um Natal faça-você-mesmo, por causa da crise econômica e para tornar suas vidas mais sustentáveis, fazendo coisas ao invés de comprando coisas", ela disse.

O crescimento no suprimento de materiais para artesanato contrasta com a queda na venda em lojas tradicionais, como de eletrônicos e de departamentos. As vendas caíram 7.4% nos Estados Unidos em novembro em comparação ao ano anterior, de acordo com o Departamento de Comércio.

O setor de artesanato, que tem um lucro anual de US$5.9 bilhões é "operante em seu pequeno nicho", disse George Van Horn, analista sênior da firma de pesquisa IBISWorld. "O número de estabelecimentos está crescendo".

No ano passado, 42 milhões de lares trocaram presentes artesanais, de acordo com a Associação de Artesanato e Hobby, um grupo comercial, e o número deve aumentar muito este ano, segundo seu porta-voz Victor Domine.

"Em todo o país, as pessoas optaram por fazer mais presentes", ele disse. "Com a recessão, as pessoas buscam formas de economizar e os médicos recomendam isso como forma de aliviar o estresse".

Por CLAIRE CAIN MILLER

Leia mais sobre recessão

    Leia tudo sobre: recessão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG