Recessão enfraquece combate à gripe suína em Estados americanos

A recessão drenou milhões de dólares e milhares de trabalhadores dos departamentos de saúde estaduais e municipais que agora se veem diante da ameaça da gripe suína.

The New York Times |

As autoridades sanitárias em Estados afetados afirmaram que até o momento têm a capacidade de gerenciar o exame e tratamento de moradores infectados e montar uma vigorosa campanha pública. Mas muitos afirmam que tiveram essa capacidade apenas porque transferiram trabalhadores de outras prioridades sanitárias e questionam como seus departamentos irão lidar com uma possível pandemia.

"Eu estou muito preocupado", disse Robert M. Pestronk, diretor executivo da Associação Nacional de Oficiais Sanitários. "Departamentos de saúde locais mal têm a equipe necessária para fazer o trabalho diário. O aumento na carga de trabalho significaria que muito do que é feito agora teria que ser abandonado. Dependendo da escala de uma epidemia, a capacidade dos departamentos pode não ser suficiente".

Em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, o Dr. Richard E. Besser, atual diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, afirmou que o sistema  público de saúde está em uma "situação difícil".

"Nós sabemos que milhares de trabalhadores do sistema público de saúde irão perder seus empregos por causa dos orçamentos estaduais", disse Besser. "É muito importante que acompanhemos os recursos porque esta doença só foi percebida por causa do trabalho em torno da prevenção".

O grupo de Pestronk estima que os departamentos de saúde perderam cerca de US$ 300 milhões em financiamento e 7.000 trabalhadores em 2008, um ano no qual mais da metade de todas as agências demitiram funcionários. Em 2005, as agências empregavam cerca de 160.000 funcionários, de acordo com o grupo. Pestronk disse esperar perder pelo menos outros 7.000 empregos este ano.

Agências públicas de saúde perderam outros 1.500 trabalhadores através de demissões e acordos entre julho de 2008 e janeiro de 2009, de acordo com a Associação de Oficiais Sanitários Estaduais e Territoriais. O grupo antecipa a perda de 2.600 empregos no próximo ano fiscal.

A Casa Branca pediu ao Congresso que ofereça US$ 1,5 bilhão em financiamento emergencial para o combate à gripe suína.

Oficiais de saúde pública afirmam que o Congresso perdeu uma oportunidade ao remover cerca de US$ 900 milhões em financiamentos propostos para o preparo contra uma pandemia de gripe do pacote de estímulo deste ano. Esta teria sido a última parcela do pedido de US$ 7 bilhões em gastos federais com vacinas, equipamentos médicos e planejamento solicitados pelo presidente Bush.

Leia mais sobre gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG