Recessão alimenta demanda escapista por romances

Em uma recessão, o que as pessoas mais precisam é de um final feliz. Em um momento no qual as livrarias fazem o possível para atrair leitores, as vendas de romances ultrapassam a maioria das categorias de livros e dão alguma esperança a um mercado em dificuldade.

The New York Times |

A Harlequin Enterprises, principal editora de romances dos Estados Unidos, relatou lucros no primeiro quadrimestre de até 32% em relação ao mesmo período do ano passado, e sua chefe executiva Donna Hayes afirmou que as vendas no começo deste ano continuam sólidas.

Enquanto a venda de ficção para adultos permaneceu constante no ano passado, de acordo com a Nielsen Bookscan, que acompanha a venda de cerca de 70% dos livros do país, os romances venderam 7% a mais depois de anos de estabilidade.

Na livraria Barnes & Noble, cujo chefe financeiro, Joe Lombardi, recentemente alertou que as vendas de 2009 devem cair entre 4% e 6%, as vendas de romances estão em alta. E, pela primeira vez em três meses, este ano a Nielsen Bookscan ratreou um aumento de 2,4% na venda de romances em comparação com um pequeno declínio nas vendas de ficção para adultos em geral no mesmo período.

Como os leitores da era da Depressão, que alimentavam a venda de livros como "E o Vento Levou", de Margaret Mitchell, os leitores de hoje buscam um escape da sombria realidade de desemprego, desapropriação e lucros menores.

"Por causa da atual situação", disse Jennifer Lampe, advogada de Des Moines e leitora ávida de romances que tem um blog sobre livros sob o pseudônimo Jane Litte no dearauthor.com , "ler algo como um romance com um final feliz é uma espécie de alívio".

Tais necessidades escapistas também alimentam a venda de ficção científica e fantasia, disse Bob Wietrak, vice-presidente de mercadoria da Barnes & Noble. Wietrak disse que as vendas de livros com vampiros, lobisomens e outras criaturas paranormais "explodiram".

Os leitores de romance são considerados os mais fiéis, se mantendo em uma série ou autor depois que se apegam a ele.

O gênero romance também pode ser especialmente atraente aos consumidores durante tempos de dificuldade econômica porque muitos livros são vendidos em formato específico para o mercado de massa, menores e com capa mole geralmente encontrados em supermercados e lojas de aeroportos. Estes livros são vendidos por menos de US$ 7,99 ou menos, em comparação com US$ 12 a US$ 15 dos livros mais bem acabados.

Os romances geralmente também são vendidos em redes de desconto como Wal-Mart ou Kmart, nas quais os compradores costumam consumir por impulso.

Leia mais sobre livros

    Leia tudo sobre: livros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG