Questão racial surge como acusação em campanha presidencial americana

ORLANDO - A campanha do senador John McCain acusou o senador Barack Obama na última quinta-feira de usar a questão da raça, citando suas afirmações de que os republicanos tentariam assustar os eleitores ao dizer que ele não parece como os outros presidentes retratados nas notas de dólar.

The New York Times |

A troca de farpas injetou a questão racial nesta disputa pela primeira vez, depois de ter pautado as primárias entre Obama e a senadora Hillary Clinton. Isso acontece num momento em que a campanha de McCain intensifica os ataques contra o candidato democrata, tentando prejudicá-lo antes das convenções nacionais.

"Barack Obama usa a questão da raça e faz isso com más intenções", disse Rick Davis, gerente da campanha de McCain, numa declaração com a qual o candidato disse concordar. "Isso é divisivo, negativo, vergonhoso e errado".

Davis se referia a um cometário dado por Obama na quarta-feira quando reagiu ao tom cada vez mais negativo da campanha do senador republicano, como na propaganda que compara Obama às celebridades do escalão de Paris Hilton e Britney Spears.

"Ninguém acha que Bush ou McCain têm uma resposta real para os desafios que enfrentamos, então eles tentarão fazer com que vocês tenham medo de mim", disse Obama na quarta-feira em Springfield. "Eles dirão que eu não sou patriota, que tenho um nome estranho, que não pareço com todos os presidentes retratados nas notas de dólar, que sou arriscado. Esse é essencialmente o argumento que parecem ter."

Com suas críticas, a campanha de McCain garantiu que a raça de Obama (ele é filho de um homem negro do Quênia e uma mulher branca do Estado de Kansas) seja um fator ressaltado na disputa eleitoral.

Isso pode atingir em cheio as preocupações de alguns eleitores da classe média operária em Estados onde a disputa é mais acirrada ou pode gerar repercussões contra McCain, que até mesmo alguns republicanos acusam de realizar uma campanha negativa.

McCain falou sobre a acusação de Davis em relação à "questão da raça" no final da quinta-feira. "Eu concordo com isso e fico decepcionado que o senador Obama diga esse tipo de coisa", afirmou McCain em Racine.

Os comentários de Davis acontecem num momento em que a campanha de McCain adota uma postura mais agressiva e negativa em relação a Obama na tentativa de defini-lo como arrogante, fora de contato com a realidade e despreparado para a presidência. Mas até essa semana os republicanos não haviam mencionado raça.

Por MICHAEL COOPER e MICHAEL POWELL

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG