Problemas do Zimbábue leva a reflexões

JOHANNESBURGO ¿ O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, 84, conseguiu manter três membros do Conselho de anciãos, fundado por Nelson Mandela para cuidar de problemas intratáveis, fora do Zimbábue no fim de semana.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Mas os membros repreenderam Mugabe e os líderes do sul da África nesta segunda-feira, 24, por causa da grave crise humanitária no país e sobre sua responsabilidade de agir mais agressivamente para resolvê-la.

Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU, disse a pessoas de cargos elevados do Estado no bloco regional de 15 países, a Comunidade de Desenvolvimento no Sul da África (SADC, na sigla em inglês), que é frequentemente acusada de mimar Mugabe, É óbvio que o SADC poderia e deveria ter feito mais.

Ao escutar por três dias histórias de sofrimentos do Zimbábue em conversas com refugiados e outras pessoasGraça Machel, defensora dos direitos das mulheres que é casada com Mandela, disse que ou a liderança não tem uma visão clara do sofrimento de seu próprio povo ou eles não se importam.

O ex-presidente dos EUA Jimmy Carter afirmou que pessoas importantes do Estado na região não têm idéia sobre as dificuldades extremas no Zimbábue, enquanto os líderes do país ficam insensíveis.

Ele disse que a União Africana e a ONU deveriam mandar equipes para documentar a situação no país. Todos nós sentimos que o SADC não sabe o que está acontecendo no Zimbábue, disse.

Por CELIA W. DUGGER

Leia mais sobre o Zimbábue

    Leia tudo sobre: zimbábue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG