Powell fala sobre seu apoio a Obama

Horas após declarar ao candidato à presidência Barack Obama um de seus apoios mais impressionantes, o General Colin Powell explicou sua decisão a milhares de pessoas que estavam em Denver, em um evento fechado.

The New York Times |

Acordo Ortográfico No domingo, Powell, que é ex-secretário de Estado do presidente Bush, citou a escolha do senador republicano John McCain para seu vice, a migração do partido republicano para a direita e a necessidade da nação de uma figura transformadora como as razões que o fizeram apoiar Obama.

Mas o general aposentado e graduado amenizou o tom em conversa antes da conferência dada no Project Managers Institute (Instituto de Projetos Gerenciais) no Centro de Convenções, onde ele frequentes brincadeiras e até imitou razoavelmente bem seu ex-chefe, o presidente Reagan.

Tudo que estava tentando dizer é que cada americano deveria estudar os assuntos, os candidatos, os partidos, sua consciência e fazer uma boa decisão. ... É tudo isso que importa, disse Powell sobre seu discurso na manhã de domingo no Meet the Press (Encontro com a imprensa).

Powell evidentemente desviou da política em suas observações, mas sua receita para a liderança talvez tenha esclarecido melhor sua decisão para romper com seu partido e com McCain, amigo de longa data e também veterano de guerra.

Ele enfatizou a importância de líderes que inspiram, elogiou o bom-senso de ex-presidentes em usar diplomacia para resolver problemas de relações exteriores e ressaltou as necessidades de restabelecer a reputação mundial da América.

O apoio de Powell foi muito esperado por causa de sua impressionante credencial para políticas exteriores, área na qual Obama, senador de Illinois em seu primeiro mandato, é considerado fraco.

O ex-secretário disse muitas vezes tanto em sua entrevista com Tom Brokaw em Meet the Press como na conferência em Denver que ambos os candidatos seriam bons presidentes. Ele disse a Brokaw que não planejava fazer campanha para Obama.

E em Denver, ele brincou que a verdadeira razão para que ele mencionasse seu voto era porque ele estava se sentindo sozinho.

Em um dia, todos querem você em seu programa de televisão. ... Em um dia, todo presidente, todo primeiro-ministro, todo rei implora para que você vá visitá-los, disse Powell. Em um dia, você é secretário de Estado dos Estados Unidos da América e no dia seguinte, você não é mais.

Por Jessica Fender

Leia mais sobre Colin Powell

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG