Polêmica sobre as novas leis de trânsito na Califórnia

LOS ANGELES ¿ Em um dia qualquer nas ruas da Califórnia, é comum ver uma jovem mulher, com o celular na orelha, pintando cuidadosamente as unhas com um vermelho escuro, olhando para frente de vez em quando, e avançando com seu carro no trânsito.

The New York Times |

A paixão pelo automobilismo e as comunidades transformaram a Califórnia na segunda casa do automobilismo. Mas essa maneira de viver está sendo quebrada aos poucos com uma série de novas leis ¿ e outras sendo analisadas pelos legisladores do Estado ¿ que visam controlar o comportamento dos 22 milhões de motoristas do Estado.

Na última semana, a Califórnia se tornou o quinto Estado norte-americano a exigir que todos os motoristas usem fones de ouvido quando forem falar no celular. Motoristas abaixo dos 18 anos, sob uma lei específica, não devem usar telefones sem fio ou qualquer outro equipamento do gênero enquanto operam veículos motorizados, em uma lei compartilhada com 13 outros Estados. (Adultos costumam encostar o carro para conversar ao telefone, enquanto adolescentes tagarelam ao volante.)

É agora ilegal também para os motoristas da Califórnia fumar dentro do carro se tiverem acompanhados de um menor de idade, e esperam ser aprovadas leis que proíbem dirigir com cachorros no colo e outra que dá mais poderes à cidades de manter sob custódia carros que param para solicitar prostitutas, caso o motorista tenha uma acusação prévia registrada.   

A Califórnia está na eminência de implantar leis rígidas para o trânsito, disse Michael Geeser, porta-voz da Associação Norte-Americana de Automobilismo do Norte da Califórnia. Parte disse é o clima de lá, politicamente falando, e outra parte é o número de motoristas que dirigem agressivamente e suas necessidades de sobreviver no trânsito.

A lei que proíbe o uso de celulares provocou elogios de oficias do Estado, especialistas em segurança no trânsito e do governador Arnold Schwarzenegger, republicano que, ao anunciar a nova lei, afirmou que medida poderá salvar 300 vidas por ano. 

Controvérsias

Mas também provocou debates e protestos escritos. Alguns críticos irritaram-se e franziram a testa, tratando a questão como uma completa mudança de estilo de vida.

Blogueiros ponderaram a questão da idade para usar o celular como se a conversa em si fosse uma distração maior que segurar o telefone contra a orelha

A lei não responde a questão da distração intelectual, diz Geeser said, mas ao menos estamos tirando os jovens do celular.

Outros apontam que a lei não atinge o envio de mensagens durante a direção, e um estudante de direito da Universidade da Califórnia,  Berkeley, expressou seu medo em um blog de que a lei pode ser usada largamente como pretexto para que buscas possam ser realizadas em automóveis, especialmente com minorias e comunidades carentes. (A repercussão pode ser acompanhada no boaltalk.blogspot.com.)

E enquanto alguns ridicularizaram a multa de US$20 pela primeira infração, uma medida legal elevou a taxa para US$ 76 pela primeira ofensa e US$ 190 pola segunda. Com o preço da gasolina no Estado como um dos mais altos do EUA (o Alasca lidera a lista) chegando a mais de US$ 4.60 o galão, pode ser extremamente caro andar de lá para cá. 

Você precisa reconfigurar seu orçamento, diz Kalilah Watts, que vive em Riverside e dirige quanse 100 km até Los Angeles onde trabalha. Agora, é preciso US$ 600 para encher o tanque de combustível, conta Watts, 26. Considerando que não temos realmente trânsito de massas na Califórnia, esse se torna o maior problema.

O departamento de polícia de São Francisco e Los Angeles começou a aplicar multas em primeiro de julho, quando a lei começou a vigorar, mas ainda não compilou estatísticas. A patrulha das estradas da Califórnia aplicou 169 multas no primeiro dia, disse Heather Hoglund, porta-voz da agência, que considera o número uma vitória. 

Nós temos 16 milhões de pessoas vivendo em Los Angeles, Hoglund said. As pessoas estão cansadas de pessoas distraídas em seus celulares, por isso estão felizes com a medida.

Ele multou uma pessoa que tinha o fone de ouvido no console do carro. Ele alegou que era uma ligação rápida, conta.

Por JENNIFER STEINHAUER 

Leia mais sobre: Califórnia

    Leia tudo sobre: califórnia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG