Para Romney, boas alianças geram bons frutos

Laços de pré-candidato com políticos influentes dão certo enquanto ele busca rápido fim para disputa pela candidatura republicana

The New York Times |

Em uma noite da semana passada, enquanto o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney fazia sua campanha pelas planícies do Iowa, um pequeno grupo de partidários sentados ao redor de uma mesa em seu quartel-general em Manchester, em New Hampshire, ligava para potenciais eleitores.

Saiba mais: Veja o especial sobre as eleições nos EUA 2012

The New York Times
Esq. para dir.: Senadora Kelly Ayotte, candidato presidencial Mitt Romney e ex-governador de Minnesota Tim Pawlenty durante campanha em New Hampshire (8/1)
Processo longo: Entenda como funcionam as eleições americanas

Tudo em família: Filhos ajudam Romney na campanha à presidência dos EUA

Fatias de pizza de pepperoni de micro-ondas encontravam-se expostas em uma mesa ao lado. Eles não eram quaisquer voluntários: entre os indivíduos que operavam telefones para o candidato estavam um ex-governador de New Hamsphire, uma meia dúzia de senadores do Estado e o prefeito de Manchester.

"Isso significa mais do que ter qualquer pessoa ligando", disse Gary Lambert, um parlamentar da região de Nashua, que riu ao se lembrar que um eleitor não acreditou que era realmente ele quem estava na linha.

Durante anos Romney tem feito um ótimo trabalho para conquistar autoridades locais, telefonando para elas em seus aniversários, falando em seus jantares e eventos de arrecadação de fundos, e também fazendo doações para a campanha de outros candidatos republicanos.

Agora, enquanto Romney tenta dar um fim rápido à disputa pela indicação republicana, seus aliados em New Hamsphire retornaram o favor, tornando Romney uma máquina que nenhum outro candidato conseguiu igualar.

Logo após o fim da campanha de 2008, Romney metodicamente construiu uma rede de aliados em todo o país. Recentemente, ele tem apresentado seus partidários em momentos-chave, utilizando-os para ajudá-lo a arrecadar fundos e obter acesso a seus próprios eleitores.

Os benefícios desse trabalho de Romney ficaram mais evidentes em New Hamsphire, onde os eleitores exigiram um toque pessoal e autoridades de alto escalão do governo listaram seus números de telefone residenciais em páginas oficiais. Em um esforço para persuadir os eleitores a comparecer às urnas na terça-feira de 10 de fevereiro, os auxiliares do Romney chamaram voluntários para fazer parte de sua equipe com o objetivo de fazer ligações e escrever cartas pessoais aos eleitores.

"Existem 12 bairros em Manchester e temos entre cinco e dez capitães de ala em cada um deles", disse Ted Gatsas, o prefeito republicano de Manchester e ex-presidente do Senado Estadual, onde cada membro do comitê republicano recebeu um cheque de US$ 1 mil da comissão de Romney para realizar convenções para arrecadar fundos com uma ação política no ano passado.

"Compartilhamos listas e capitães de ala com ele para levar as pessoas às urnas, para fazer ligações telefônicas", acrescentou Gatsas antes da votação, vencida por Romney no dia 10 . "Não estou aqui para me gabar, mas da última vez venci com 73% dos votos."

Segunda disputa: Romney vence primária republicana de New Hampshire

Primeira disputa: Romney vence prévia republicana em Iowa por apenas 8 votos

Autoridades de New Hamsphire apoiaram Romney com dezenas de endossos, tantos que tiveram de fazer um panfleto de três páginas – que foi enviado pela campanha de Romney aos eleitores de New Hamsphire – para conseguir listar todos. Eles o apresentaram em praticamente todos os lugares que foram, em cada local que pararam em sua campanha, como em academias cheias de pessoas e centros para idosos, para poder concorrer com seus rivais republicanos.

Seu apoio e sua esmagadora vantagem financeira também ajudam Romney a ter uma flexibilidade estratégica que outros candidatos não têm. Enquanto outros finalistas que concorreram em Iowa, cujo caucus Romney venceu no dia 3 , foram para New Hampshire, o ex-governador separou um dia para fazer uma campanha na Carolina do Sul, onde nem sempre foi popular, mas agora leva vantagem para a primária de 21 de janeiro, de acordo com algumas pesquisas.

Após ter perdido a corrida pela indicação de seu partido em 2008, Romney dedicou um tempo considerável nos anos seguintes para conquistar possíveis simpatizantes.

Consciente de que não foi muito bem há quatro anos, quando concorreu contra o senador John McCain em algumas áreas rurais de New Hamsphire, Romney e sua equipe cuidadosamente conquistaram figuras politicamente influentes como Douglas Dutile, o xerife do Condado de Grafton, localizado ao longo da fronteira oeste do Estado, e o Senador Raymond Burton, um vereador executivo do Estado, que representa a metade da região norte de New Hamsphire desde 1970.

Romney também conquistou os membros republicanos em ascensão no Estado. Quando os republicanos tentavam ganhar o controle da Câmara do Estado no ano passado, o comitê de ação política de Romney doou milhares de dólares em contribuições para os candidatos a deputado estadual e chegou a participar da campanha de alguns deles, incluindo a de DJ. Bettencourt, que então tinha 20 e poucos anos, e alguns ativistas conservadores da região como seus seguidores.

Após os republicanos terem assumido o controle da Assembleia no ano passado, os legisladores recém-eleitos promoveram Bettencourt para o cargo de líder da maioria da Câmara. Ele é agora um dos defensores mais ativos de Romney no Estado, representando o reduto republicano de Salem.

A mesma coisa aconteceu com Kelly Ayotte, que há quatro anos era promotora geral do Estado. Quando Ayotte concorreu a uma vaga para o Senado dos Estados Unidos no ano passado, Romney veio até New Hamsphire e participou de sua campanha. O comitê de ação política que ele fundou, o Free and Strong America (America Livre e Forte, em tradução livre), enviou-lhe a contribuição federal máxima.

Ayotte, agora em seu primeiro mandato como a única oficial do partido eleita pelo Estado, é considerada como tendo uma das melhores redes de ativistas de base da região e está na lista como uma de suas mais novas eleitoras.

"Por favor, saibam que, enquanto aprecio e respeito que vocês decidirão qual candidato apoiarão com base em suas próprias deliberações, espero que pensem em dar uma oportunidade à candidatura de Mitt Romney", escreveu Ayotte em um email enviado a milhares de seus partidários.

Getty Images
Romney comemora vitória em New Hampshire (11/1)
Romney também conseguiu o apoio de muitos dos representantes locais dos subúrbios de Manchester, que possui muitos dos eleitores que participaram das primárias republicanas. Ele está intimamente aliado com John H. Sununu, um ex-governador reverenciado que serviu como presidente do partido no Estado durante o ciclo eleitoral de 2010, levando os republicanos a uma vitória do poder Legislativo. (O comitê de ação política de Romney doou US$ 25 mil para o partido do Estado durante o mandato de Sununu e enviou um cheque a seu filho, Christopher T. Sununu, que se candidatava a uma posição no conselho executivo do Estado)

"Essa é uma ocasião incomum", disse Thomas D. Rath, um ex-procurador-geral do Estado e poderoso republicano da região, além de um proeminente defensor de Romney. "Temos 11 dos 19 republicanos no Senado do Estado, 73 dos 74 dos representantes republicanos do Estado. Temos oito dos dez delegados. Temos o prefeito da maior cidade. Temos um monte de amigos aqui."

*Por Nicholas Confessore

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG