Para organizador do casamento de Chelsea, discrição era obsessão

Segundo responsável por festa da filha do casal Clinton, fornecedores contratados assinaram acordos de confidencialidade

The New York Times |

O véu de mistério que cobriu o casamento de Chelsea Clinton foi, em parte, ideia do organizador da cerimônia, e não da família da noiva.

Bryan Rafanelli, um organizador de eventos que vive em Boston, responsável pela festa que aconteceu no fim de semana, disse em uma entrevista no domingo que assinou acordos de confidencialidade com seus fornecedores.

AFP
Chelsea Clinton e Marc Mezvinsky durante o casamento em Nova York

"É assim que faço meu trabalho: protegendo a privacidade dos meus clientes", disse Rafanelli, em entrevista concedida no Beekman Arms, a pousada majestosa que foi um dos pontos focais do fim de semana antes da cerimônia de sábado à noite, realizada na propriedade de Astor Courts no Rio Hudson.

Ele disse que ainda que tenha imposto restrições às dezenas de fornecedores envolvidos, não houve bloqueio similar aos 450 convidados. Estes, segundo ele, simplesmente entenderam que a família Clinton não ficaria feliz se falassem sobre a cerimônia publicamente.

No espírito do sigilo, Rafanelli se recusou a revelar certos detalhes - como o custo do casamento.

"Eu sei que Chelsea e Marc queriam ter a mais alta qualidade", ele disse, referindo-se ao noivo, Marc Mezvinsky. "Isso não significa tudo de mais caro, mas apenas um casamento realmente lindo".

Ele não revelou quaisquer disputas na tomada de decisões. "Este foi o casamento de Chelsea e Marc", ele disse. "E este é o casamento que seus pais queriam que ela tivesse".

Rafanelli, 48, sabe bem o que a família Clinton espera em termos de gosto e discrição - e como manter sigilo em um evento de alto nível.

Ele conhece Hillary Rodham Clinton, secretária de Estado e mãe da noiva, há mais de uma década, graças à Elaine Schuster, uma cliente e arrecadadora democrata de Boston. Ele planejou uma arrecadação para Hillary Clinton em Boston, em 2000, quando ela concorreu pela primeira vez ao Senado de Nova York.

Para o casamento de Chelsea Clinton, a família confiou muitos detalhes a Rafanelli, que começou seu planejamento em dezembro. Ele disse que o casal pretendia se casar em Nova York.

Rafanelli lhes ofereceu três possibilidades, e eles escolheram Astor Courts, pois o espaço poderia abrigar uma cerimônia ao ar livre e acomodar exigências de segurança e requisitos de privacidade.

A cerimônia foi marcada para as 18h e Rafanelli disse que a família foi "bastante" pontual - uma ocorrência rara para muitas noivas, mas especialmente para o ex-presidente, que funciona no "horário Clinton", que é cronicamente atrasado.

Por Katharine Q. Seelye

    Leia tudo sobre: chelsea clintoncasamentohillary clintonbill clinton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG