Opep anuncia que irá diminuir produção de petróleo

VIENA, Áustria - Depois de seis horas de uma reunião que foi noite adentro, a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) afirmou que irá reduzir sua produção de petróleo em cerca de meio milhão de barris ao dia, numa tentativa de reverter a queda no preço que atingiu o produto nas últimas semanas.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

O resultado da reunião, que acabou por volta das 3h da madrugada desta quarta-feira, representa uma significativa perda para os produtores moderados da Opep, como a Arábia Saudita, que pedia o continuamento da produção total do grupo.

Mas temores de que o mercado esteja sobrecarregado num momento em que a demanda por petróleo diminui fizeram com que o grupo determinasse que irá "cumprir estritamente" as cotas de produção determinadas em setembro de 2007. Desde então, o grupo tem produzido acima deste nível para manter o preço do produto baixo.

O resultado foi apresentado como um ajuste técnico para lidar com a superprodução do grupo, mas o presidente da Opep, Chakib Khelil, disse que a decisão significou que os produtores da Opep irão reduzir sua produção geral em 520 mil barris por dia. O preço do petróleo negociado eletronicamente em Nova York subiu depois da decisão. Em sua declaração final, o grupo de produtores disse que havia notado "uma mudança no mercado que causou riscos ao mercado global do produto".

Geralmente os membros da Opep produzem mais do que as cotas previstas, então não se sabe se irão respeitar o novo acordo.

Ali Al-Naimi, ministro de petróleo da Arábia Saudita, que tem produzido mais do que sua cota nos últimos meses, deixou a reunião sem comentar o assunto. Com o preço do petróleo cru chegando a US$ 100 o barril, a Arábia Saudita e outros produtores que se encontraram aqui na terça-feira sugeriram que a Opep manteria a alta na produção, mesmo que alguns membros do grupo tivessem expressado preocupação com a rápida queda nos preços.

Os membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo representam 40% da exportação mundial do produto. Eles marcaram a reunião para negociar sua resposta à queda de 30% nos preços dos produtos desde julho. O petróleo cru caiu mais de US$ 3 o barril na terça-feira.

A decisão representa um raro caso em que a Opep se posiciona contra seu maior maior membro, a Arábia Saudita. O ministro do petróleo saudita disse quando chegou em Viena no começo da terça-feira que o mercado foi "equilibrado de forma justa".

Por JAD MOUAWAD

Leia também:

Leia mais sobre petróleo

    Leia tudo sobre: opeppetroleopetróleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG