Obama vai priorizar lei de imigração ainda este ano

Ainda que reconhecendo que a recessão dificulta qualquer batalha política, o presidente Barack Obama planeja começar a lidar com o sistema imigratório americano ainda este ano, inclusive procurando um caminho para que imigrantes ilegais regularizem sua situação, afirmou uma oficial da gestão na quarta-feira.

The New York Times |

Obama irá se referir ao novo esforço (que deve gerar furor nos dois lados desta divisiva questão) como "política da reforma que controla a imigração de forma ordenada", disse Cecilia Muñoz, vice-assistente do presidente e diretora de assuntos intergovernamentais da Casa Branca.

O presidente planeja falar publicamente sobre a questão em maio, afirmam membros desta gestão, e durante o verão ele irá reunir grupos de trabalho, incluindo legisladores de ambos os partidos e uma ampla gama de organizações imigratórias, para discutir uma possível lei para o começo do outono.


Imigrantes protestam por legalização nos EUA / Getty Images

Obama disse durante sua campanha presidencial que uma lei imigratória ampla, que incluísse a possibilidade de legalização dos cerca de 12 milhões de imigrantes ilegais do país, seria sua prioridade no primeiro ano de governo.

Mas com a economia em dificuldades, os partidários de ambos os lados do debate disseram que a imigração poderia se tornar uma questão difícil para Obama em um ano no qual tem muitas batalhas para travar.

Os oponentes, principalmente republicanos, dizem que irão tentar mobilizar a revolta popular contra qualquer esforço de legalizar trabalhadores imigrantes ilegais enquanto muitos americanos estão desempregados.

O debate acontece entre oficiais da gestão sobre o momento preciso e a estratégia correta. Ainda não está claro quem levará a iniciativa do presidente ao Congresso. Nenhuma conversa legislativa séria sobre a questão parece esperada até que outras prioridades de Obama sejam discutidas, afirmaram assistentes congressistas.

Os oficiais disseram que o plano de Obama não acrescentaria novos trabalhadores à força de trabalho, mas reconheceria milhões de ilegais que já trabalham nos Estados Unidos.

Os oponentes da legalização estão incrédulos com a possibilidade de Obama lidar com a imigração em um momento no qual a os problemas econômicos causam tanta dor aos americanos.

"Não parece racional que qualquer líder político diga, 'vamos dar a milhões de trabalhadores estrangeiros um acesso permanente aos empregos americanos' quando temos milhões de americanos procurando por trabalho", disse Roy Beck, diretor executivo do NumbersUSA, um grupo que favorece a redução da imigração.

Beck previu que Obama enfrentará uma "explosão" caso faça isso este ano. "Vai ser algo como, 'Você deixou que eles ficassem com seus empregos enquanto nós poderíamos ter pego estas vagas'", ele disse.


Imigrantes participam de cerimônia em que ganham cidadania / Getty Images

Leia mais sobre imigração

    Leia tudo sobre: imigração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG