Obama se concentra na economia ao formar sua equipe de transição

CHICAGO - O presidente eleito Barack Obama se mobilizou rapidamente na quinta-feira para formar sua gestão e sua resposta à crise econômica.Ele marcou sua primeira visita pós-eleição à Casa Branca e formou um comitê de consulta econômica em meio a sinais de uma deterioração do panorama financeiro.

New York Times |

Com a economia global na ponta da faca e os números do desemprego que serão divulgados nesta sexta-feira provavelmente mostrando enormes perdas, os mercados financeiros, líderes estrangeiros e até mesmo esta gestão buscam em Obama sinais de que ele conseguirá lidar com a crise.

Em resposta, Obama precisa conseguir um delicado equilíbrio entre cooperar com um presidente impopular cujas políticas ele prometeu mudar e esperar até que o poder seja seu em dois meses e meio para adotar suas próprias medidas. Para piorar a situação, os mercados financeiros tiveram forte queda na quinta-feira, com o Dow Jones caíndo em média 443 pontos, ou quase 5%, totalizando um total de quase 1,000 pontos em dois dias.

Avançando rapidamente na transição, Obama anunciou a escolha do representante Rahm Emanuel como seu líder de equipe na Casa Branca porque, segundo o presidente eleito, ele tem "profundas percepções da questão do desafio econômico que serão centrais na nossa gestão".

Numa longa lista de compromissos futuros, segundo seus consultores, Obama age com grande urgência para escolher o secretário do Tesouro e aparentemente considera Lawrence H. Summers, que manteve o posto durante a gestão de Clinton, e Timothy F. Geithner, presidente do Federal Reserve Bank de Nova York.

Obama anunciou que irá realizar sua primeira coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, mas permaneceu recluso na maior parte da quinta quando uma nova e fortificada operação do serviço secreto assumiu sua segurança pelas ruas de Chicago. Ele foi ao quartel-general regional do FBI para seu primeiro sumário diário de segurança com Mike McConnell, diretor da inteligência nacional.

A transferência de poder acontece em dois frontes, com o presidente Bush reunindo sua equipe da Casa Branca no Jardim Sul, onde prometeu fazer um "esforço sem precedentes" para garantir uma transição tranquila na primeira entrega da presidência desde os ataques do 11 de setembro de 2001. Ele disse que receberá Obama na Casa Branca na segunda-feira, a convocação mais precoce da história das eleições presidenciais recentes.

-  JEFF ZELENY e JACKIE CALMES

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG