Obama presta contas ao povo americano em seu 100º dia na presidência

WASHINGTON - O presidente Barack Obama afirmou na quarta-feira que está muito preocupado a respeito da estabilidade do governo paquistanês, mas confiante que o arsenal nuclear do Paquistão não irá cair nas mãos de militantes islâmicos.

The New York Times |

Falando durante uma coletiva de imprensa no seu 100º dia no cargo, Obama disse que o governo do Paquistão, onde as forças armadas estão em guerra com insurgentes do Taleban que têm avançado a caminho de Islamabade, é "muito frágil". O líder do Paquistão, o presidente Asif Ali Zardari, irá visitar Washington na próxima semana e oficiais americanos tem pressionado seu governo para que seja mais agressivo no combate aos insurgentes.

"Eu estou mais preocupado com a fragilidade do governo civil, que não parece ter a capacidade de oferecer o mais básico", como saúde e o controle da lei, disse Obama. "Como consequência", ele acrescentou, "é muito difícil que consiga o apoio e a lealdade de seu povo".

Ao responder perguntas sobre a ruptura causada por sua decisão de liberar memorandos secretos que divulgaram as justificativas legais da gestão Bush para técnicas brutais de interrogatório, como o afogamento (qualificadas por Obama como tortura) o presidente disse que nenhum dos relatórios de inteligência que viu parecem confirmar a necessidade de tais métodos ou justificá-los.

"Eu farei o que for preciso para manter o povo americano seguro", disse Obama. "Mas estou convencido de que a melhor maneira de fazer isso é garantir que não tomamos atalhos que prejudiquem quem somos".

Durante a coletiva, Obama buscou criar distinções entre si e seu predecessor e afirmou ter mudado as relações dos Estados Unidos com o mundo. "Nós rejeitamos a falsa escolha entre nossa segurança e nossos ideais", ele afirmou.

A coletiva de imprensa foi o ato final em uma série de eventos que marcaram o 100º dia de Obama na presidência.

"No meu 100º dia no cargo, eu presto contas ao povo americano, de que começamos a mudar", disse Obama a uma plateia em Arnold, Missouri, no subúrbio de St. Louis. "E começamos o trabalho de recriar a América".


Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG