Obama pressiona líderes de Wall Street a respeito de bônus milionários

WASHINGTON - O presidente Barack Obama qualificou de vergonhoso o comportamento dos bancários de Wall Street que deram a si mesmos US$20 bilhões em bônus enquanto a economia deteriora e o governo gasta bilhões para resgatar algumas de suas instituições financeiras mais proeminentes.

The New York Times |

"Haverá tempo para que tenham lucros e haverá tempo para que tenham bônus", disse Obama durante uma aparição no Salão Oval ao lado do secretário do Tesouro Timothy F. Geithner. "Agora não é o momento e essa é uma mensagem que pretendo mandar diretamente a eles, e espero que o secretário Geithner faça o mesmo".

Esta foi uma aguçada (ainda que calculada) demonstração de raiva do presidente, que com frequência falou contra os excessos em compensações executivas durante sua campanha. Ele adotou um tom mais populista ao confrontar a possibilidade de ter que pedir ao Congresso uma grande soma adicional de dinheiro, além dos US$700 bilhões já autorizados, para impulsionar o sistema financeiro, mesmo ao pressionar o Congresso para que aja rapidamente em um pacote de estímulo financeiro separado que pode custar até US$900 bilhões aos contribuintes.

Caso Obama tenha que ir ao Congresso em busca de mais dinheiro para o fundo de resgate que busca evitar a falência de mais bancos, ele deve enfrentar oposição em ambos os partidos e exigências de restrições maiores aos pagamentos dos executivos de instituições que receberem ajuda governamental. Geithner já deu sinais de estar disposto a impor limites rígidos às compensações como parte de uma nova postura diante da crise bancária, mas com suas fortes palavras de quinta-feira, Obama parecia querer garantir ao Congresso e ao público que irá aumentar a pressão sobre os bancários antes de lhes conceder qualquer assistência.


Obama e Geithner no Salão Oval da Casa Branca: críticas a Wall Street / AP

Obama reagiu a um relato do controle do Estado de Nova York que descobriu que executivos financeiros haviam recebido cerca de US$18,4 bilhões em bônus para o ano de 2008, menos do que em anos anteriores mas o mesmo padrão de 2004, quando o cenário econômico estava em alta.

"Este é o cúmulo da irresponsabilidade", disse Obama. "É vergonhoso e parte do que iremos precisar é que o pessoal em Wall Street que estão pedindo ajuda mostrem alguma limitação e disciplina e algum senso de responsabilidade."

Por SHERYL GAY STOLBERG e STEPHEN LABATON

Leia mais sobre Wall Street


    Leia tudo sobre: crise financeira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG