Obama pede que pais ausentes enfrentem suas responsabilidades

CHICAGO - Discursando para uma congregação repleta em uma das maiores igrejas negras da cidade, o senador Barack Obama invocou nesse domingo seu próprio pai ausente ao enviar uma mensagem aos homens negros, dizendo: Nós precisamos que os pais percebam que a responsabilidade não acaba na concepção.

The New York Times |

Num discurso poderosamente direto feito num local propício, Obama falou sobre um assunto mais delicados entre líderes da comunidade negra: se pais ausentes têm responsabilidade por alguns dos problemas enfrentados pelos negros americanos. Obama disse que "mais da metade de todas as crianças negras vive em casas de pais solteiros", um número que duplicou desde sua própria infância.

"Muitos pais estão desaparecidos, muitos pais estão ausentes. Pais demais perdem o que acontece em muitas casas e muitas vidas", disse Obama recebendo um coro de murmúrios em aprovação. "Eles abandonaram suas responsabilidades, agindo como meninos e não como homens. A fundação de nossas famílias está mais fraca por isso".

Acompanhado de sua mulher, Michelle, e suas filhas, Malia e Sasha, o indicado democrata à presidência expôs seu caso em termos que seriam difíceis para um candidato branco, dizendo à audiência de maioria negra que não "sente em casa assistindo esportes pela tevê" e que pare de se alegrar com conquistas medíocres.

"Não se empolguem demais com a formatura da oitava série", ele disse, levando muitos membros da congregação a aplaudir de pé.

Obama falou na Igreja Apostólica de Deus de 20,000 membros, uma ampla estrutura de tijolos na região sul perto do Lago Michigan. O pastor da igreja, Byron Brazier, é partidário de Obama.

O discurso não foi o primeiro de Obama a respeito do assunto. Durante a turnê da campanha, ele frequentemente volta a falar sobre responsabilidade pessoal e paternidade, principalmente a famílias negras de baixa renda. No Texas em fevereiro, Obama disse que à audiência de maioria negra que assumisse a responsabilidade pela educação e nutrição de suas crianças, além de lhes dar uma bronca por dar às crianças porcarias no café da manhã.

Ainda que as palavras de Obama tenham sido direcionadas a uma audiência negra e  religiosa, seu comitê de campanha espera que isso tenha gerado uma afeição entre os brancos conservadores numa corrida eleitoral em que essa faixa da população será a mais disputada.

Por JULIE BOSMAN

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos euaobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG