Obama pede diálogo em discussão sobre aborto

SOUTH BEND ¿ O presidente Barack Obama confrontou diretamente a profunda divisão entre as pessoas do país quanto ao aborto. Neste domingo, ele pediu aos partidários de ambas as linhas que encontrassem maneiras de respeitar a integridade básica uns dos outros e mesmo trabalhar juntos para reduzir o número de gravidezes indesejadas.

The New York Times |

NYT
Caminhão carrega cartaz contra aborto

Cartaz anti-aborto em caminhão relembra frase de Obama em seu discurso de posse:"Para aqueles que matam inocentes, nós os derrotaremos!"

Enquanto manifestantes protestavam contra o aborto ao lado de fora e alguns poucos gritavam lá dentro, Obama usou o discurso de cerimônia de abertura, na Universidade de Notre Dame, para pedir por mais corações abertos, mentes abertas, palavras sem preconceitos, em um debate que polarizou o país por décadas. A audiência nessa instituição Católica Romana encorajou sua mensagem e deixou os manifestantes agitados e alguns chegaram a chamá-lo de assassino de bebê.

Talvez não concordemos quanto ao aborto, disse Obama aos estudantes de graduação, parentes e professores, mas ainda podemos concordar que essa decisão de partir o coração de qualquer mulher não é feita ao acaso. Ela tem uma dimensão moral e espiritual.

Então vamos trabalhar para reduzir o número de mulheres que buscam o aborto. Vamos reduzir a gravidez acidental. Vamos tornar a adoção mais disponível. E fornecer cuidado e apoio às mulheres que carregam seus filhos durante todo o período de gravidez.

O encontro foi uma investida rara em uma das mais voláteis áreas da vida pública de Obama, que apoia o direito ao aborto, mas procura evitar que o assunto se torne uma armadilha. Recentemente e também na semana passada, auxiliares disseram que ele mencionaria a discussão em seu discurso sem insistir nele. Mas, ultimamente, ele decidiu devotar a maioria de seus discursos a construir pontes para o abismo entre o aborto e outros assuntos morais.

Obama chegou aqui em meio a um argumento público sensível sobre os deveres da universidade Católica e do Estado sobre o conflito do aborto. Bispos, ativistas e estudantes reclamaram que foi inapropriado ele ter proferido o discurso inicial e recebido uma homenagem honorária já que ele diverge tão profundamente dos ensinamentos da Igreja.

Notre Dame disse que convidou Obama ¿ o sexto presidente a dar um discurso de abertura no local ¿ por causa de seu comprometimento com a justiça social e de seu papel na história como o primeiro presidente afro-americano.

Enquanto centenas de pessoas se juntaram a uma multidão contra o aborto, cerca de 100 pessoas contrárias ao método protestaram contra a visita do presidente nas extremidades do campus, gritando com um pequeno número de manifestantes favoráveis ao aborto. Eles clamavam com seus megafones, seguravam cartazes para motoristas e distribuíam folhetos aos pedestres.

Como você ousa homenageá-lo? dizia um cartaz na estrada, fora de South Bend. Um avião sobrevoava acima com uma faixa com a imagem de um pé de um feto abortado.


Leia mais sobre aborto

    Leia tudo sobre: aborto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG