Obama irá enviar embaixador americano à Síria, dizem oficiais

WASHINGTON - O presidente Barack Obama decidiu enviar um embaixador americano à Síria depois de um hiato de quatro anos, afirmaram dois oficiais sênior na noite de terça-feira, em um sinal do aprofundamento das relações entre a gestão Obama e o governo sírio.

The New York Times |

O Departamento de Estado informou o embaixador da Síria nos Estados Unidos, Imad Moustapha, desta decisão na terça-feira, afirmou um dos oficiais - sob condição de anonimato porque o fato ainda não foi anunciado. Obama ainda não escolheu quem será designado para o posto, ele disse.

A decisão da gestão foi primeiro relatada no site da CNN. O porta-voz do Departamento de Estado, Ian C. Kelly, se recusou a comentar o assunto, mas outros oficiais disseram que é um passo lógico na tentativa de Obama de normalizar as relações com a Síria.

"Isso é um reflexo do fato da Síria ser um país importante em termos da conquista de uma paz ampla na região", disse um dos oficiais. "Há muito trabalho a ser feito na região e para isso a Síria terá um papel importante. Portanto, ajuda ter uma embaixada no país".

O Departamento de Estado enviou Jeffrey D. Feltman, secretário assistente para o Oriente Médio, e Daniel Shapiro, oficial do Conselho de Segurança Nacional, a Damasco duas vezes para encontros conciliatórios.

Há duas semanas, o enviado especial do Oriente Médio, George J. Mitchell, se encontrou com o presidente da Síria, Bashar al-Assad, para o que depois descreveu como "debates produtivos e sérios".

Pouco antes da visita de Mitchell, uma delegação militar americana visitou a capital síria para negociar como o país poderia contribuir para a estabilização de seu vizinho Iraque. Oficiais americanos temem um fluxo de insurgentes da Síria para o Iraque.

A gestão Bush retirou o embaixador da Síria em protesto pelo assassinato do ex-primeiro-ministro Rafik Hariri do Líbano. Washington suspeita que a Síria tenha tido envolvimento no ataque, o que o país nega.

Desde então, um charge d'affaires tem sido o diplomata americano de mais alto escalão presente em Damasco. O novo embaixador terá que ser confirmado pelo Senado.

Como é de costume, os sírios podem se opor ao candidato.

- MARK LANDLER

Leia mais sobre Síria

    Leia tudo sobre: estados unidossíria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG