Obama indicará Bernanke para segundo mandato no Fed

WASHINGTON ¿ O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai nomear nesta terça-feira Ben S. Bernanke para um segundo mandato como presidetne do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA), segundo fontes do governo.

The New York Times |

O anúncio é uma vitória de Bernanke, um republicano que foi nomeado pelo ex-presidente George W. Bush quase quatro anos atrás e que foi por um breve período o presidente do Conselho dos Assessores Econômicos de Bush.

Getty Images
Ben Bernanke durante sabatina no Comitê Bancário do Senado no último dia 22 de julho
Ben Bernanke na sabatina do Comitê Bancário do Senado no último dia 22 de julho

Um membro influente da Casa Branca disse que Obama decidiu manter Bernanke no cargo porque ele foi rígido e brilhante nas tentativas de combater a crise financeira e a recessão econômica dos Estados Unidos.

"O presidente acha que Ben tem feito um grande trabalho como presidente de Fed, que ajudou a economia durante uma das piores experiências desde a Grande Depressão e que ele está resgatando a economia do que seria a segunda Grande Depressão", disse o chefe de gabinete da Casa Branca, Rahm Emanuel, na noite de segunda-feira.

Obama anunciará sua decisão, com Bernanke ao lado, em uma coletiva de imprensa na escola Oak Bluffs, em Marthas Vineyard, onde a família do presidente passa férias nesta semana.

Membros do governo afirmam que Obama decidiu manter Bernanke no cargo quatro ou cinco semanas atrás. Segundo essas fontes, Obama conversou formalmente com Bernanke durante um encontro com o presidente do Fed na Casa Branca na última semana.

Um alto funcionário da Casa Branca disse que Obama não ofereceu o cargo a nenhuma outra pessoa, apesar de um grande número de economistas Democratas terem sido considerados candidatos potencialmente fortes para substituir Bernanke.

Bernanke, que passou a maior parte de sua carreira como professor de economia, mais recentemente em Princeton, tornou-se presidente do Fed em fevereiro de 2006. Seu mandato de quatro anos acabará em 31 de janeiro de 2010.

Quando Obama foi eleito, muitos democratas consideraram que um dos mais fortes candidatos ao cargo seria Lawrence H. Summers, ex-secretário do Tesouro durante a presidência de Bill Clinton e atualmente diretor do Conselho Econômico Nacional da administração de Obama.

Outros candidatos que foram cotados incluíam Alan S. Blinder, professor de economia em Princeton e ex-vice-presidente do Fed durante o mandato de Alan Greenspan; Janet L. Yellen, presidente do Federal Reserve Bank de São Francisco; e Roger Ferguson, outro vice-presidente do Fed e que atualmente é presidente da TIAA-CREF, um grande fundo de pensão.

Bernanke era o grande favorito entre os economistas, principalmente aqueles especializados em banco central e políticas monetárias.

Discreto, Bernanke é um estudioso da Grande Depressão e realizou importantes estudos a respeito da ligação entre crises financeiras e a economia real. Em seu trabalho que chamdou de "acelerador financeiro",  Bernanke argumentou que uma corrida aos bancos ou outras instabilidades no mercado financeiro poderiam tornar uma pequena crise em uma crise severa.

Apoiadores de Bernanke, incluindo muitos membros e ex-membros do Fed, dizem que sua formação acadêmica deu a preparação quase perfeita para a crise financeira, que começou quando o pânico em torno dos papéis apoiados em hipotecas começou a se espalhar pelos mercados de crédito mais amplos, no final de julho de 2007.

A não ser que a economia sofra um novo grande impacto, Bernanke certamente deve ser confirmado no Senado para mais um mandato.

- Edmund L. Andrews

Leia mais sobre Ben Bernanke

    Leia tudo sobre: ben bernankefed

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG