Obama apresenta proposta de novo sistema de saúde ao povo americano

GREEN BAY, Wisconsin - O presidente Barack Obama, levando diretamente ao povo americano sua proposta de reforma do sistema de saúde, defendeu vigorosamente na quinta-feira seu pedido de uma assistência médica patrocinada pelo governo que concorra com as seguradoras particulares. Mas em Washington, um senador democrata importante parecia se ver diante de um acordo que irá limitar o envolvimento do governo.

New York Times |

Obama foi a Green Bay, uma cidade que elogiou por ter "mais qualidade na saúde com menos dólares do que a maioria das comunidades", como parte de uma intensa medida para conseguir aprovação para a reforma do sistema de saúde, sua prioridade legislativa. Mas com uma insistência na "opção pública" ele gerou maior desconfiança no Capitólio, ao defendê-la como necessária para aumentar a concorrência no mercado.

"Se as companhias particulares tiverem que concorrer com uma opção pública, elas se manterão honestas e terão que baixar os preços", disse Obama. Argumentando que o controle dos preços é crítico à saúde da economia nacional, ele afirmou que as críticas republicanas ao plano público são infundadas.

"Agora muitos de meus amigos republicanos dizem, 'Não temos como apoiar uma opção pública'", ele afirmou, "Não está claro que isso tenha como base nenhuma evidência que não seja seu pensamento, seu medo que, de alguma forma, depois que tivermos o plano público o governo irá assumir todo o sistema de saúde".

Mas Obama deixou de mencionar alguns dos democratas centristas que também têm problemas com o novo plano do governo. O senador Max Baucus de Montana, presidente do Comitê de Finanças do Senado, que coordena o esforço de rascunhar um projeto para a saúde, disse na quinta-feira que o plano público pode assumir a forma de uma assistência corporativa que será de propriedade e operada pelo benefício de seus membros, mas não pelo governo.

O discurso de Obama na quinta-feira em um ginásio de uma escola local, no entanto, foi a primeira vez que ele usou sua plataforma presidencial para defender a ideia desta forma. Obama disse que a opção pública irá "garantir a cobertura para pessoas que não têm acesso dentro do sistema de livre mercado", acrescentando, "precisamos admitir que o livre mercado não tem funcionado perfeitamente quando o assunto é a saúde".

Leia mais sobre saúde

    Leia tudo sobre: saúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG