Número de pequenos roubos em lojas aumenta com a crise econômica

Richard R. Johnson é o primeiro a admitir que foi uma péssima ideia. Recentemente demitido de seu emprego como construtor de trailers em Elkhart, Johnson tinha um dólar a menos do que o necessário para comprar um frasco de remédio para dormir por US$4.99 no Supermercado Martins no mês passado. Então, por algum motivo estúpido, ele tentou roubar o medicamento e foi preso imediatamente.

The New York Times |

"Eu estava desesperado, eu acho", afirmou Johnson, 25, que disse nunca ter sido preso antes. Com o enfraquecimento da economia, o roubo em lojas tem aumentado e os especialistas em segurança dizem que o problema está ainda pior nesta temporada de festas. As pessoas roubam de CDs a leite em pó, de cartões de presente a roupas de marca.

Departamentos de polícia de todo o país dizem que o roubo em lojas aumentou entre 10% e 20% neste final de ano em relação ao ano passado.

Grande parte do aumento vem de ofensores de primeira viagem como Johnson tomando decisões erradas em um piscar de olhos, afirmam as autoridades. Mas a facilidade com que produtos roubados podem ser vendidos na internet significa um papel maior para quadrilhas de crime organizado, que também realizam fraude de recibos, usam etiquetas de preço falsas e esquemas envolvendo cartões de presentes, dizem os especialistas em segurança e a polícia.

"Mais pessoas estão economicamente desesperadas, as lojas operam com equipes menores e a polícia seguindo ordens para não priorizar os pequenos roubos", disse Paul Jones, vice-presidente de proteção de bens da Associação de Líderes do Setor Comercial.

O problema, segundo ele, pode ser particularmente pior em dezembro, "o mês do ano em que o roubo em lojas aumenta muito".

Duas das maiores associações de vendas dizem que mais de 80% de seus membros reportaram um grande aumento nos roubos em lojas, de acordo com pesquisas conduzidas nos últimos dois meses.

Mais de US$35 milhões em mercadorias são roubados todos os dias em todo o país e cerca de um em cada 11 americanos já roubou em lojas, de acordo com a Associação Nacional de Prevenção ao Roubo em Lojas.

Ladrões geralmente colocam itens roubados nas bolsas envoltos em papel alumínio para evitar a detecção dos alarmes posicionados na saída. Outros trabalham em equipe, com uma pessoa despistando a segurança com ares de suspeita, afirmou a polícia.

"Nós com certeza vimos mais corredores", disse um segurança da loja Macy's em Oakland, se referindo aos ladrões que pegam a mercadoria e correm.

-  IAN URBINA e SEAN D. HAMILL

    Leia tudo sobre: crise financeira globaleuaroubo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG