Novas versões de álbuns dos Beatles podem demorar mais do que o esperado

Se você ainda acredita em Papai Noel pode até ter sonhado em encontrar debaixo da árvore de Natal um iPod com as novas versões dos álbuns dos Beatles. Mas se você sabe a terrível verdade sobre o bom velhinho, provavelmente sabe também que as anunciadas reproduções também não existem, pelo menos não fora dos cofres da gravadora EMI, e da Apple, companhia que controla os interesses da banda desde 1967.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Outros projetos muito aguardados da Apple, como uma versão em DVD do show realizado pelos Beatles no Estádio Shea e o filme  "Let It Be", também não foram disponibilizados para as festas de final de ano. Além disso, se você acreditou na promessa feita por Paul McCartney em novembro de que a faixa "Carnival of Light" de 1967 seria lançada em breve melhor esperar sentado.

Na verdade, sempre que McCartney lança um novo álbum (como fez na semana que "Carnival of Light" foi mencionada), rumores sobre o lançamento de faixas "há muito perdidas" dos Beatles que "podem ser lançadas" de repente aparecem, mas as próprias gravações nunca o fazem.

Mesmo os relatos mais possíveis, disseminados por pessoas da EMI, se mostraram inúteis este ano. Durante o verão a gravadora disse que estava preparando uma edição deluxe remasterizada de "The Beatles" (popularmente conhecido como "The White Álbum") para comemorar os 40 anos de seu lançamento. O aniversário aconteceu mas a nova versão ficou para depois.


Fãs aguardam lançamento de edição deluxe do "The Beatles" / NYT

Não se trata de falta de interesse. A EMI, proprietária das gravações da banda, remasterizou todas há pelo menos dois anos. Segundo um acordo de 1989 que concluiu 20 anos de ações judiciais entre os Beatles e a EMI, a gravadora não pode fazer nada sem uma autorização da Apple. Mas a Apple é supostamente fácil.

Além disso, quantas gravadoras hoje em dia enfrentam um batalhão de consumidores dizendo: "Nós compramos essas músicas inúmeras vezes, em LPs mono e estéreo, fitas cassetes e CDs, mas por favor, vendam novamente e nós compraremos".

Então o que atrasa o lançamento? Ninguém quer dizer, mas McCartney recentemente reconheceu que a EMI exigia uma concessão não especificada que os Beatles não estão dispostos a fazer.

Enquanto a EMI e a Apple debatem a questão, os colecionadores tomaram a questão em suas mãos, reunindo faixas não lançadas e compilando antologias que são muito mais ambiciosas do que qualquer coisa que a EMI deverá lançar. Geralmente, estes projetos bootleg  (que são ilegais) têm capas atraentes e anotações copiosas, e atualmente não envolvem dinheiro algum: seus criadores os distribuem gratuitamente (e encorajam outros a fazerem o mesmo) seja em CDs e DVDs gravados em casa ou pela internet.

Ninguém que coleciona essas coisas hesitaria em comprar projetos oficiais, se a Apple e a EMI os colocassem no mercado. Talvez quando o álbum "Abbey Road" completar 40 anos, no dia 26 de setembro, as companhias mudem de estratégia.

Por ALLAN KOZINN

Leia mais sobre Beatles

    Leia tudo sobre: beatles

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG